Ataques com carros-bomba deixam 13 mortos na Somália

Ao menos 13 pessoas morreram nesta segunda-feira (13) e outras 15 ficaram feridas em dois atentados com carro-bomba perpetrados quase simultaneamente na porta de um hotel e perto de uma base militar de Mogadíscio, na Somália, segundo as autoridades.

O primeiro carro-bomba, que matou 10 pessoas, explodiu na porta de um hotel da capital somali, em uma de suas ruas mais movimentadas.

Enquanto os serviços de emergência atendiam as vítimas, aconteceu a segunda detonação perto de uma base militar, onde houve pelo menos outros três mortos. Ambas explosões foram reivindicadas pelo grupo jihadista Al Shabab.

As vítimas do atentado perto do hotel Wehliye são pedestres e guardas de segurança do estabelecimento, cujos arredores foram isolados pela polícia depois da explosão.

Segundo as primeiras informações, os três mortos no atentado perto da base militar são o motorista do veículo, outro terrorista e um pedestre.
O primeiro-ministro somali, Hassan Ali Kheyre, condenou os ataques em comunicado.

A milícia islamita Al Shabab anunciou em 2012 sua adesão formal à Al Qaeda e luta por instaurar um Estado islâmico de corte wahhabista na Somália, onde controla grandes extensões de território no sul e no centro do país.

Al Shabab perpetra regularmente atentados contra civis, policiais, representantes do governo e militares. A Somália vive em um estado de guerra e caos desde 1991, quando foi derrubado o ditador Mohammed Siad Barre.