Adeus distúrbios

Brindem o tinto, mulheres. Afinal, ele tem resveratrol

Carolina Paiva, Edição

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é uma condição que afeta o funcionamento dos ovários. Suas três características mais comuns incluem menstruações irregulares, excesso de hormônios masculinos (andrógenos) e ovários com vários pequenos cistos (micropolicísticos).

Embora a causa exata da SOP não seja totalmente conhecida, ela está relacionada a níveis hormonais anormais, incluindo altos níveis de insulina. As mulheres com ovários policísticos produzem quantidades mais altas do que a média de testosterona e outros “hormônios masculinos”.

“É um dos distúrbios endócrinos mais comuns que afetam a ovulação e a fertilidade de cerca de 5% a 10% das mulheres em idade fértil. Recentemente cientistas descobriram que o resveratrol – um composto natural encontrado no vinho tinto e uvas -, pode, nessas mulheres, moderar os hormônios andrógenos e os fatores de risco de diabetes, além de ajudar a resolver o desequilíbrio hormonal”, diz o ginecologista Arnaldo Cambiaghi, especialista em reprodução humana.

A elevação desses hormônios pode contribuir para infertilidade, ganho de peso, acne ou excesso de pelos do corpo, além de outros problemas de saúde, como diabetes. A maioria das estratégias de tratamento atuais se concentra em preocupações individuais, como fertilidade, hirsutismo ou obesidade.

Segundo pesquisadores, o novo estudo é o primeiro ensaio clínico para avaliar os efeitos endócrinos e metabólicos do resveratrol.

“Já sabíamos que o resveratrol é um potente antioxidante; agora, esta pesquisa comprova que ele pode contribuir até para o equilíbrio hormonal. Claro que não se deve sair bebendo quantidades absurdas de álcool. Uma taça de vinho tinto por dia é o suficiente. Tomar suco de uva, de preferência orgânico, também ajuda, pois o resveratrol é um polifenol encontrado principalmente nas sementes de uvas e na película das uvas escuras”, lembra Cambiaghi.

COMPARTILHE