Homens de Temer

Oposição pede sasída dos ministros citados em corrupção

Os dois principais ministros do presidente são alvos da Lava Jato

Débora Brito

Deputados da oposição protocolaram na Comissão de Ética Pública da Presidência da República uma representação pedindo o afastamento dos oito ministros que serão investigados por terem sido citados em depoimentos de delação premiada de ex-executivos da Odebrecht por envolvimento em repasses ilegais de dinheiro.

A petição é assinada pelos deputados Afonso Florence e Robinson Almeida, ambos do PT da Bahia.

No documento, os deputados pedem que os ministros sejam afastados por atos de improbidade administrativa, prática de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, crime contra a ordem econômica e fraude em licitações. Os deputados argumentam que a conduta dos ministros “é incompatível com a ética e probidade públicas” e pedem que comissão adote as providências legais.

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou a abertura de inquéritos contra os oito ministros: Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Bruno Araújo (Cidades), Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência da República), Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações), Helder Barbalho (Integração Nacional), Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e Marcos Antônio Pereira (Indústria, Comércio Exterior e Serviços). Os ministros negam as acusações.

COMPARTILHE