Uma cidade para viver bem e poder chamar de sua

Marcelo Levites

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon e a Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV/Eaesp) mostrou as melhores cidades para se viver após os 60 anos.

No levantamento, Santos foi a campeã como a que possui a melhor capacidade para atender às necessidades básicas dos idosos, como qualidade de vida, bem-estar, cultura, engajamento etc. Foram analisadas as condições das 498 cidades brasileiras.

Tenho conversado com muitos idosos que já sinalizaram a vontade de mudar para uma cidade menor ou para perto do mar. Acho válido para quem realmente tem oportunidade.

No entanto, gostaria de fazer um desafio para que você possa transformar a sua cidade como a melhor para se viver em qualquer idade, principalmente após os 60 anos.

Em São Paulo, temos diversas iniciativas para a terceira idade. Grupos da memória, caminhadas e corridas, grupos de leitura e até de viagens.

Quantas universidades abrem as portas para os estudantes com mais de 60 anos com a Universidade Livre da Terceira Idade? Eu respondo: diversas. Se você procurar, tenho certeza que vai encontrar uma perto de você, assim como grupos de atividade e de Longevidade.

Vamos procurar o que nos mais interessa e participar? Tenho certeza que você vai viver mais e melhor aqui mesmo onde mora atualmente.

COMPARTILHE