Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


1 a 0

Austrália derrota a Tunísia e conha com classificação

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição - Foto Divulgação/Fifa

A Austrália alcançou a sua primeira vitória na Copa do Mundo do Catar neste sábado ao bater a Tunísia por 1 a 0, no Estádio Al Janoub, em Al Wakrah. O único gol da partida, que dá esperança de classificação às oitavas de final, foi marcado por Duke ainda no primeiro tempo. Foi o primeiro triunfo australiano em Mundiais desde 2010.

Com a vitória, os australianos somam três pontos, ultrapassando Tunísia e Dinamarca. A seleção da Oceania, que sonha com a sua segunda classificação para as oitavas na história — a primeira foi em 2006 —, tem os dinamarqueses como último adversário da chave, na quarta-feira, às 12h, também no Al Janoub. A Tunísia vai precisar vencer a toda poderosa França na última rodada, no mesmo horário, para sonhar com o mata-mata inédito.

A partida começou com a Austrália indo para o ataque. Precisando da vitória, o time australiano pressionou a saída de bola adversária, mas sem criar grandes chances ou até mesmo chutar ao gol. A seleção africana teve muita dificuldade para ficar com a bola e trocar passes, mas protagonizou os primeiros lances de perigo do jogo, com um contra-ataque frustrado no último lance e um arremate de fora da área.

A torcida da Tunísia, mais barulhenta no estádio, era o grande barato da partida até os 23 minutos de jogo, quando Goodwin cruzou pela esquerda para Duke. A bola desviou na defesa e o atacante cabeceou sem chance para o goleiro Dahmen, tirando o zero do marcador. Após o gol, a partida ficou mais disputada, com muitas faltas duras no setor de meio-campo.

A seleção da Tunísia voltou a animar a torcida no fim do primeiro tempo. Após subida pela esquerda, a bola sobrou para Jebali, que rolou para Dräger. O ala bate com força e Souttar mergulha para bloquear e evitar o gol de empate. A Austrália respondeu com novos cruzamentos, em cobranças de falta e escanteio, mas sem assustar. O lance de maior perigo dos tunisianos aconteceu já no fim da etapa inicial, com Msakni batendo de primeira após bola cruzada da direita, tirando tinta da trave.

A Tunísia voltou do intervalo com um esquema tático diferente e em um ritmo mais elevado, trocando passes e tentando encontrar espaço na defesa adversária. Aos poucos, a Austrália começou a sair da pressão e a partida voltou a ficar disputada, com muitas divididas e faltas no meio. O primeiro lance de emoção veio com Goodwin, que avançou pela esquerda e bateu cruzado. O goleiro da Tunísia deu rebote, mas ninguém apareceu para concluir. Os africanos tentaram de fora da área, mas sem perigo.

Com maior posse de bola, a Tunísia foi criando boas oportunidades, mas quase sempre parando nos bloqueios da defesa adversária. Em uma das melhores chances, Msakni arrematou com força de fora da área, mas Ryan agarrou com segurança. Apostando nas escapadas rápidas, a Austrália quase ampliou com Leckie, que não conseguiu desviar cruzamento rasteiro da esquerda, e com Mooy, que por pouco não colocou a bola no ângulo em chute de longe.

A reta final da partida foi marcada por uma verdadeira blitz da Tunísia. Empurrado pela torcida, a seleção africana finalizou pelo menos duas vezes, colocando o goleiro Ryan para trabalhar, mas sem perigo. Outras oportunidades de gol também surgiram, mas o goleiro australiano voltou a defender com segurança, interceptando com sucesso também bolas alçadas na área.

Publicidade
Publicidade