Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Bizu

Generais-mosqueteiros defendem ministro ‎D’Artagnan

Antônio Albuquerque

Os três ministros-mosqueteiros do governo Bolsonaro repudiaram qualquer ataque ao ministro da Justiça Sérgio Moro. Como no romance de Alexandre Dumas, são todos por um. Augusto Heleno (Segurança Institucional), Fernando Azevedo e Silva (Defesa) e Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo) fizeram coro nesta segunda, 10, sobre o vazamento de mensagens de WhatsApp: “Querem macular a imagem do Dr Sérgio Moro, cujas integridade e devoção à Pátria estão acima de qualquer suspeita”. Os três generais usaram o mesmo tom empregado horas antes pelo também general Hamilton Mourão, vice-presidente da República, afirmando que “o desespero dos que dominaram o cenário econômico e político do Brasil, nas últimas décadas, levou seus integrantes a usar meios ilícitos para tentar provar que a Justiça os puniu injustamente”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente