Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasília

Pitiman, em voo solo para o Buriti, ataca as 13 falsidades de Agnelo



Não bastasse ser criticado pelo povo, que se sente enganado com promessas não cumpridas, o governador Agnelo Queiroz (PT) também está sendo alvejado com ataques contundentes pela classe política, em especial seus adversários diretos que sonham em disputar o trono do Palácio do Buriti.

Que o diga o deputado Luiz Pitiman (PSDB) que postula, no seio do ninho tucano, a condição de candidato para alçar voo e substituir aquele que é visto, a exemplo do que avalia a maioria da sociedade, como o pior governador da história de Brasília.

Em plena campanha, Pitiman ocupou a tribuna da Câmara dos Deputados, esta semana, para atacar Agnelo como quem chuta cachorro morto. Foi um discurso cheio de ironia. O recheio incluiu as 13 promessas não cumpridas e os 13 escândalos que marcaram o governo petista.

O representante tucano  denunciou o “caos institucional, de falta de gestão, de incompetência, atinge a todos nós que pagamos nossos impostos e confiamos que o Governo ora instalado, iria nos devolver com serviços de qualidade, com escolha de verdadeiras prioridades, que nada, não é preocupação deles, os objetivos são outros.”

Veja as promessas não cumpridas por Agnelo Queiroz, lembradas hoje pelo deputado Luiz Pitiman:
“1 – Prometeu que assumiria, nos primeiros 6 meses do seu mandato, a Secretaria de Saúde para resolver os graves problemas de saúde do DF. Não cumpriu a promessa e os problemas da saúde continuam ainda mais graves: filas, falta de médicos, falta de material, hospitais abandonados, ausência de leitos,  falta até cadeira de rodas para pegar o paciente, caos geral e sofrimento diário.

Construir Unidades de Pronto Atendimento – UPAs, em todas as regiões administrativas do DF. Só construiu quatro UPAs, sendo que 3 estavam em obras do governo anterior.

2 – Integrar o sistema de transporte público da cidade, implantar um sistema de bilhete único, 2 km na linha do metrô que chega a Ceilândia, 2 km a mais em Samambaia e estender o Metrô até o fim da Asa Norte.

Não fez nada. Disse que modernizaria o transporte público, mas apenas trocou parte da frota de ônibus, por modelos antiquados, com motor na frente ao lado do motorista, com catraca que não se usa mais em nenhum lugar do mundo, chassis de caminhão com altura muito acima do meio fio, movidos a diesel. O que era para ser o futuro, virou o passado, pois em nenhum lugar do planeta com população acima de 500 mil habitantes  é adotado o modelo que foi implantado em Brasília. O VLT e os trilhos são o futuro.

3 – Fazer o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos). Não fez, a linha que estava licitada na W-3 sul foi cancelada, sem contar a promessa de transformar esta via como um pólo de desenvolvimento do DF nem do papel saiu.

4 – Construir mais de 100 creches para crianças de zero a três anos de idade. Até final de 2013 não havia registro de entrega de nenhuma creche, agora que o governo esta terminando entregou as 02 primeiras.

5- Dar educação para crianças de 4 a 5 anos,  Iniciamos este 2014 com mais de 6.000 crianças nesta idade sem escolas. Uma tragédia para as famílias e para o futuro destas crianças. Isto na capital da República.

6- Segurança Pública, criar rondas ostensivas e aumentar o patrulhamento das ruas no DF. O governador havia feito 13 promessas aos policiais militares e não cumpriu nenhuma delas. Daí apareceu a tal operação tartaruga. E quem pagou foi a população do DF, que agora tem medo de sair de casa. Assaltos, roubos, homicídios, seqüestros relâmpagos, drogas, latrocínio, etc

O brasiliense tem medo de sair de casa. Ninguém mais passeia despreocupadamente pela cidade, nem mesmo nas superquadras, quanto mais nas satélites. A pé ou de carro, ninguém mais pode se distrair por um segundo sequer. Reina no outrora pacato DF um clima de paranóia e terror. Ninguém está mais seguro em nenhum lugar do Distrito Federal.

7 – Regularizar os condomínios residenciais. Menos de 5% foram regularizados. Mesmo com o esforço de síndicos e condôminos, apresentando documentos, cumprindo exigências, a regularização não sai. Mais de 600 mil famílias esperam para ter a certidão de nascimento de seu terreno, nenhuma política concreta ou esperança de se realizar a promessa.

8 – Preservar o Plano Piloto, fazendo um Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB). O PPCUB do GDF não preserva e sim fere o tombamento da cidade, que corre o risco de perder a inscrição na UNESCO de Patrimônio Cultural da Humanidade. O Plano Piloto está mal conservado, com calçadas danificadas e pichado. Os pontos turísticos que serão visitados na copa, foram motivo de matéria recente da imprensa, um abandono completo. A quadra 901 e a quadra 500 do sudoeste que vem do projeto do governo anterior, extremamente questionadas e muito mal explicadas foram adotadas como prioridade para serem implantadas neste governo, demonstrando um continuísmo no mínimo estranho.

9 – Dar educação integral nas escolas públicas. Hoje, faltam professores, pais dormem na porta da escola para matricula, falta material,  o início do ano letivo de 2014, as escolas não tinham gás para fazer a merenda escolar, tudo é lento na área da educação, principalmente a reforma das escolas, algumas ainda provisórias há mais de 15 anos. Vergonha para a capital da república.

10 – Acessibilidade para cadeirantes. Nada foi feito. Calçadas quebradas, carros invadindo calçadas e áreas verdes, sem rebaixamento de guias para a passagem de cadeirantes.

11 O governador prometeu entregar 100 mil moradias prontas, fez um cadastro imenso, exigindo documentação, dando esperanças a população que precisa morar com dignidade e ainda não entregou um terço das casas.

12 – Prometeu que resolveria os problemas de mais de 110 mil pessoas que moram no Sol Nascente e Por do Sol que não têm asfalto, esgoto, energia e nem recolhimento de lixo. Vivem no abandono completo do estado, propiciando que a marginalidade tome conta e dite as regras como hoje acontece em outras cidades violentas do país. Nada fez, hoje estão todos abandonados.

13 – Construir uma escola técnica com ensino médio profissionalizante em cada região administrativa do DF. E a Universidade Distrital.  Não cumpriu.”

No capítulo “13 escândalos” que marcam a gestão de Agnelo Queiroz no Distrito Federal, Pitiman enumerou:

“1 – Logo no inicio do Governo, aconteceu o inacreditável: um cabo da PM, chamado João Dias jogou um saco de dinheiro com mais de R$200,000,00 dentro do Palácio do Buriti, na mesa do secretario de Governo, dizendo que era devolução de propina que tentaram comprá-lo e até hoje a população não tem explicações claras sobre o acontecido.

2 – As Administrações Regionais estão com um modelo vencido, viraram cabides de emprego e também se transformaram em reduto de escândalos, com o mau uso do dinheiro público. Os administradores de Águas Claras e Taguatinga tiveram prisão administrativa por irregularidades e acabaram, logicamente, sendo demitidos. Show do Amado Batista, no Itapuã, uma cidade carente de tudo, a festa foi 1 milhão de reais. Mensalmente um administrador é demitido por não gerir bem a sua, sim sua Administração Regional, pois aqui quem escolhe o Administrador/Prefeito é o Governador e torna-se um feudo politico.

3) A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, Sedest, adotou uma política social que está transformando Brasília numa favela. Mendigos e viciados em crack, ao invés de serem encaminhados para abrigos, albergues e instituições que os ajudem, permanecem nas ruas sob o argumento do direito de ir e vir. Hoje temos moradores embaixo de viadutos, nas áreas verdes. Invadem restaurantes, inviabilizam o comércio. Resta aos cidadãos colocarem grades, e tomar cuidado. Já somos citados no mundo que Brasília é perigosa para turistas.

4 – O Departamento de Transportes Urbanos do Distrito Federal (DFTrans) tem sido palco de escândalos de corrupção e empreguismo. Licitação duvidosa, obrigaram que pré-candidatos fizessem a filiação nos  partidos de seus dirigentes, o que foi chamado na ocasião de compra de nominatas.

5- Licitação de jatinho, com serviço de aeromoça e sala Vip. O contrato previa serviço de bordo, com oferta de água, refrigerante, suco, sanduíche, almoço, jantar, sobremesa e prato de entrada. O jatinho deveria permitir viagens de Brasília, sem escalas, para todas as capitais, e também viagens internacionais “com o mínimo de escalas possíveis”. Gasto previsto de R$1.300.000,00. Foi cancelada a licitação quando divulgada.

06- No mês de novembro de 2012, operação da Policia Federal com Desvio de verba na Fundação de Amparo à Pesquisa do DF (FAP-DF), com prisão de funcionários. De acordo com o delegado, o grupo preparava um projeto de inclusão digital, avaliado em R$ 40 milhões, que seria lançado para desvio de recursos. Uma das licitações sob suspeita de irregularidades também trata de inclusão digital, com a criação de pontos de acesso à internet. De acordo com as investigações da operação Firewall, a FAP-DF firmou contratos sem obedecer à lei de licitações e sem a comprovação de prestação do serviço combinado.

O prejuízo de R$ 6 milhões calculado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público se refere aos pagamentos já efetuados, mas o débito deve chegar aos R$ 9 milhões. Segundo o delegado, os editais não obedeciam a requisitos mínimos, além de haver falhas no processo, pagamento de serviços não prestados, antecipação de pagamentos, falta de detalhamento nas planilhas e ausência de prestação de serviços. Se as pessoas presas forem condenadas, podem pegar até dez anos de prisão.

07- Empresas de publicidade pagas para falar mal dos adversários. Reportagem publicada pela revista Veja mostra denúncia de que uma empresa de publicidade que trabalha para o governo do DF teria contratado pessoas para fraudarem perfis na internet, para elogiarem o governador e difamarem adversários, principalmente no Facebook.

08- A Terracap, que sempre foi a Casa da Moeda do Governo do Distrito Federal, foi utilizada para negócios diferentes dos que estavam escrito no seu estatuto,  agora está pegando dinheiro emprestado para pagar os seus funcionários. Somente de custeio, manutenção e funcionários a imobiliária, gasta mais de R$250 milhões por ano. Mas na Terracap é sagrado dividir entre os seus diretores polpudos dividendos. Como se vender terreno público desse lucro. Seria o mesmo que pegar o papel e transformar em dinheiro e a casa da moeda dividisse o lucro  entre sua diretoria.

09 – Salvador, Recife, Fortaleza e vários outros lugares que sediarão jogos não gastaram mais de R$600.000,00 nos estádios, mas aqui que é a Capital da Republica, local que devemos dar exemplo ao país, o Estádio Nacional custou mais de um bilhão e setecentos milhões.  No primeiro jogo a Terracap, que o financiou, comprou quase R$3 milhões em ingressos para dar a personalidades e políticos, o ministério público inclusive denunciou o secretário da copa e os diretores da empresa à justiça.

Mas o fato é que o GDF elegeu como prioridade construir um estádio bilionário, o mais caro do mundo, e se esqueceu que tinha outras obrigações, como cuidar das cidades que tinham outras prioridades.

10) Até o momento, o Mané Garrincha vem se transformando numa eficiente máquina de fazer o dinheiro sair de Brasília. Em 2013, com a realização de 27 eventos, o GDF arrecadou com o estádio R$ 3 milhões aos cofres públicos. Essas partidas do Campeonato Brasileiro realizadas na Capital Federal somaram a renda de R$ 25.638.225. Ou seja, o Mané Garrincha exportou via clubes do Rio de Janeiro e de São Paulo, uma bagatela de R$ 22 milhões da poupança do brasiliense.

11) Em outubro de 2013, embaixo do viaduto da QNN 5/7 na Ceilândia uma criança morreu afogada dentro de um ônibus escolar. Geovana, de seis anos, não resistiu.

Na noite de terça-feira (22/1), Manoel Silva Júnior, de 20 anos, estava dentro de um carro, debaixo do mesmo viaduto da QNN 5/7, quando a água invadiu o veículo chegando a atingir dois metros de altura e ele morreu afogado.

O primeiro caso foi uma tragédia, mas o segundo com certeza foi omissão do Estado, que nada fez. A solução do governo, sabem qual foi? fecharam o viaduto e desde 22 de janeiro não passa um carro, e nada ainda das obras de drenagem começar. A população espera.

12) O governador, no ano de 2013 foi denunciado no Supremo Tribunal Federal por atos praticados ainda como Diretor da Anvisa e também está sendo investigado pelo Superior Tribunal de Justiça por envolvimentos com Carlinhos Cachoeira no resultado da CPMI e também por enriquecimento de familiares.

13) E em último e mais recente escândalo, Visita do Governador na Papuda e tratamento diferenciado aos mensaleiros.”

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2021 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente