Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mudança climática

Aquecimento deixará cidades de 340 mi de pessoas sob a água

Publicado

Foto/Imagem:
Carolina Paiva, Edição - Foto de Arquivo

Um estudo publicado na revista Nature Communications sugere que 630 milhões de pessoas vivem atualmente em terras abaixo dos níveis de inundação projetados até 2100. O estudo também indica que já em 2050, 340 milhões estarão em terras abaixo dos níveis de inundação projetados.

As projeções surpreendentes para o número de pessoas a serem deslocadas no século 21 são se os atuais níveis de CO2 não forem cortados e se as emissões de CO2 continuarem a aumentar na taxa atual. O modelo também considera cenários em que as emissões de CO2 são reduzidas drasticamente.

No entanto, esses modelos ainda indicam que em 2100, 190 milhões de pessoas vivem em terras que estarão abaixo dos níveis de inundação projetados. Mesmo com uma redução agressiva dos níveis de CO2, os níveis do mar continuarão a subir porque os oceanos do mundo já capturaram uma quantidade incrível de calor.

O estudo sugere que a região da Ásia-Pacífico será a mais dramaticamente afetada. No entanto, quase todas as áreas costeiras serão atingidas, com a Flórida provavelmente enfrentando a perda de terra mais severa de qualquer estado dos EUA.

Outra preocupação é o fator desconhecido de instabilidade do manto de gelo. A instabilidade do manto de gelo marinho é onde o gelo derrete devido ao aquecimento, causando um efeito em cascata que aumenta drasticamente a taxa de perda. Embora os modelos possam projetar o que ocorreria se acontecesse, eles são menos confiáveis ​​do que outras projeções e ainda mais difíceis de avaliar quando isso poderia ocorrer.

O aumento do nível do mar é apenas um dos muitos problemas relacionados às mudanças climáticas que a humanidade enfrenta no século 21. Os incêndios florestais e as secas pioraram, a qualidade do ar pode ser afetada negativamente pelo calor severo, os furacões estão produzindo mais chuvas e algumas regiões podem simplesmente se tornar inabitáveis ​​devido ao calor.

À medida que a mudança climática continua a piorar, as populações humanas, especialmente nas nações mais pobres, podem ser deslocadas e as economias das nações desenvolvidas serão enfraquecidas ou serão necessários grandes gastos em infraestrutura para evitar a perda de terras.

Os cientistas acreditam que impedir que a temperatura média global suba acima de 1,5 Celsius dos níveis pré-industriais até 2050 ajudará a prevenir os piores cenários. A marca atual está em 1,1 Celsius, e com as emissões mundiais de CO2 projetadas para aumentar, os cientistas acreditam que mudanças dramáticas e urgentes precisam ser feitas.

Publicidade
Publicidade