Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


A traição

Bolsonaro dá costas às micros, hoje enforcadas com 50 bilhões

Publicado

Foto/Imagem:
Dora Andrade/Foto de Arquivo

Bolsonaro traiu uma categoria de empreendedores que ele incentivou a se expandir e vetou integralmente o projeto que instituía o Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional (Relp). A medida havia sido instituída pelo Projeto de Lei Complementar 46, aprovado em dezembro pela Câmara dos Deputados. O projeto que permitia a renegociação de cerca de R$ 50 bilhões em dívidas de microempreendedores individuais e de empresas participantes do Simples Nacional (regime tributário simplificado). Segundo o presidente, a proposição legislativa “incorre em vício de inconstitucionalidade e contrariedade ao interesse público, uma vez que, ao instituir o benefício fiscal, implicaria em renúncia de receita, em violação ao disposto no art. 113 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, no art. 14 da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000 – Lei de Responsabilidade Fiscal, e nos art. 125, art. 126 e art. 137 da Lei nº 14.116, de 31 de dezembro de 2020 – Lei de Diretrizes Orçamentárias 2021”. O veto foi uma recomendação da equipe econômica do governo federal. Quando pediu que todo mundo criasse ume pequena empresa, Bolsonaro disse justamente o contrário do que acaba de fazer.

Publicidade
Publicidade