Curta nossa página


Nas nuvens

BRB gasta fortuna para falarem mal do próprio banco

Publicado

Autor/Imagem:
Dora Andrade

Já não se faz marketing como antigamente. Um exemplo é o pessoal do Banco de Brasília, que liberou o pagamento de uma fortuna em post patrocinado, para ver o banco atacado. Dois exemplos de comentários em publicidade desse tipo: O mercado financeiro (B3) doido para abocanhar suas economias, inventou que é melhor comprar uma participação virtual em um imóvel coletivo e correr o risco de ver evaporar o seu investimento da noite para o dia, do que comprar um imóvel físico, escriturado no seu nome e ganhar com o aluguel e valorização deste. Opinião dos mesmos tontos que afirmam ser melhor andar de UBer que comprar um veículo próprio. Somente em condições raríssimas esses raciocínios funcionam. As chances de perda são muito maiores. E mais este: Conteúdo patrocinado pelo BRB. Tô fora. Lido isso, duas conclusões: a equipe age com infantilidade, e a agência que atende a conta do banco só pensa em ganhar sua comissão, sem se preocupar em orientar o que é melhor para o cliente.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.