Curta nossa página


Trair e coçar, é só começar

Brincar de fazer amor com o casal número 1 é brochante

Publicado

Foto/Imagem:
Carolina Paiva - Foto Reprodução

Todo adulto sabe que um relacionamento a dois, independente de gênero, cor, raça, religião ou ideologia, acaba em cama. Principalmente para quem usa aplicativos que são específicos para ‘traidores’, sejam elas ou eles. Mas há situações em que, contradizendo o que diz Jair Bolsonaro, o fim mesmo é uma brochada de fazer cair da mão a broxa do pintor da alcova.

Um exemplo dessa natureza de coisas inusitadas aconteceu imediatamente após o 7 de Setembro. Em uma das vias de acesso ao Guará, estava lá estampado o outdoor, para todo mundo ver: “Se você fosse casado com ele, também trairia?”. Não faltaram criatividade e momento oportuno para a campanha publicitária. O problema é que a imagem é do Primeiro Casal Jair e Michelle Bolsonaro.

O anúncio institucional era assinado pelo site de traição (isso mesmo, de quem gosta pular a cerca) Sasha7. Seus assinantes – em outras palavras, clientes – são discretos. O slogan é explícito: “Casado, mas procurando?”. A exibição da peça publicitária foi contratada para um períoo de um mês, a um custo total de 22 mil reais. Porém, menos de 48 horas após a instalação, foi colocado abaixo, algo do tipo de quem, que se diz imbrochável, cai na real.

O argumento da empresa proprietária do espaço publicitário para retirar o outdoor foi o temor de supostas represálias. Acordo desfeito, dinheiro devolvido. E o Sasha7, de graça, ganhou milhares de novos seguidores só na capital da República. Para a empresa, claro, nada de brochante. Ao contrário, ficou ainda mais em pé, como se tivessem aplicado uma dosagem extra associada de Viagra e Cialis.

Apesar da aparência da peça publicitária, não se trata de uma declaração política, afirma Sasha Correia, vice-presidente e co-fundadora do site de traição. “A equipe Sasha7 tem pessoas que apoiam Bolsonaro, pessoas que não apoiam e todo o resto. O objetivo desta campanha era despertar o interesse, especialmente nas mulheres. O Sasha7 tem uma primeira abordagem feminina. Nossa pesquisa mostrou que a grande maioria das mulheres não apoiam Bolsonaro, e é exatamente por isso que defendemos a ideia. Acreditamos que se nos concentrarmos em atrair e reter mulheres primeiro, os homens seguirão o mesmo caminho”, afirma a empresária.

Essa estratégia está funcionando muito bem, garante Sasha. O site, enfatiza ela, relatou mais de 20 mil inscrições femininas nos dias seguintes ao anúncio. Nada mal para uma cidade que tem motéis de fazer inveja a imbrocháves. São suítes imperiais e presidenciais com recheio de luxo incomum. É tão gostoso de ver que, só de colocar o dedo na porta, já se pode ter um orgasmo – para desespero de quem diz não brochar nunca, que passa a vivr um pesadelo.

Por fim, um post scriptum: Sasha7 é um site de traição focado em mulheres. O aplicativo promove uma comunidade ativa de pessoas de mentes abertas, discretas e sem julgamento. Lançado em 2020, tem se tornado o site de traição que mais cresce no Brasil, somando quase 500 mil usuários.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.