Curta nossa página


Não foi por falta de aviso

Cadê Eustáquio? Tem um papel na mão, preparando a delação

Publicado

Autor/Imagem:
José Seabra - Diretor Editor/Foto de Arquivo

Passada uma semana da depredação generalizada na Praça dos Três Poderes em Brasília, o gado começa a perceber, tardiamente, que nem aos pés do Exército de Brancaleone conseguiu chegar. Notibras alertou, já no dia 25 de agosto de 2021, com um ano e meio de antecedência, que, em caso da vitória de Lula no pleito do ano seguinte, as ruas seriam tomadas por uma horda de terroristas desajustados gritando mito, mito, mito.

De lá para cá, muita água passou por debaixo da ponte e muito pix encheu a conta dos oportunistas que levaram o gado ao abatedouro. Segundo advogados que atenderam presos na Academia Nacional da Polícia Federal em Brasília, o clima entre os bolsominions era de torpor.

Alguns tentavam ainda entender o que havia acontecido. Porém, aqueles que já haviam recobrado a consciência, perguntavam por onde andavam Oswaldo Eustáquio e outros blogueirinhos que monetizaram muito durante os dois duros meses de acampamento em frente ao Quartel General do Exército em Brasília.

Oswaldo já passou uma temporada na Papuda, forjou um acidente, foi atendido em hospital… e sumiu. Reapareceu quando terroristas tentaram tomar a sede da Polícia Federal, na véspera do Natal do ano passado, num prenúncio do que viria após a posse.

Naquela noite, o blogueiro conseguiu refúgio no Palácio da Alvorada. Mas, estranhamente, não existe mandado de prisão contra ele, conforme indica uma pesquisa feita às 16h01 do domingo, 15, no Banco Nacional de Mandados de Prisão do Conselho Nacional de Justiça.

Circulam informações de que o blogueiro conversou com a jornalista Amanda Audi, da Agência Pública de Jornalismo Investigativo, que postou em sua conta no Twitter que Oswaldo já faz parte dos bolsonaristas arrependidos, dizendo, inclusive. que após a posse, Lula é o presidente e deveria ser respeitado.

Segundo alguns analistas, o gado foi avisado em diversas ocasiões que Oswaldo seria um infiltrado, juntamente com outros ativistas como Sara Winter, que foi abraçada como filha por Damares Alves acreditando na conversão da autointitulada representante do Femen no Brasil. As ucranianas, porém, jamais reconheceram a titularidade de tal condição.

Infiltrado ou não, o que o quase Exército de Brancaleone busca responder é “onde está Oswaldo?”. Teria o apaixonado militante bolsonarista se tornado um X9 que agora negocia uma delação premiada com o STF em troca das listas e imagens de todos os acampados no QG? Essa é uma das teorias que ronda os pastos, agora com poucas cabeças de gado, que assistem os companheiros se tornarem picanha, couro e fertilizante.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.