Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Inverno rigoroso

Chineses fazem jornada dupla para aquecer os europeus

Publicado

Foto/Imagem:
Dora Andrade, Edição - Foto Reprodução

Os exportadores chineses de roupas de inverno precisam trabalhar a todo vapor para atender os pedidos de blusas de gola alta que vêm da Europa antes do inverno que se aproxima, informou o jornal chinês Global Times nesta sexta-feira, 14.

Os suéteres de gola alta fabricados na China se tornaram o segundo sucesso mais popular entre os compradores europeus depois dos cobertores elétricos.

“As buscas por gola alta masculina aumentaram 13 vezes nos últimos 30 dias na loja online da nossa empresa”, disse o chefe da Xiamen Premium Import and Export Co, Luo Jun,

Luo observou que muitos fabricantes chineses de roupas nas províncias de Fujian e Guangdong, no sudeste da China, previram um aumento na demanda por suéteres de gola alta em abril.

“Fornecemos amostras e aceitamos pedidos em abril, e começamos a trabalhar horas extras em maio e junho, para acompanhar o boom de vendas”, acrescentou Luo.

Os pedidos de suéteres e pulôveres na plataforma chinesa Aliexpress saltaram para o primeiro lugar na categoria de moda masculina no mês passado.. As vendas de roupas íntimas térmicas na Europa aumentaram 246% em relação ao mês anterior e a demanda por pijamas de flanela também aumentou 95%.

Além de calçados e roupas quentes, os cobertores elétricos também se tornaram uma necessidade para os europeus. Assim, nos primeiros oito meses do ano, a cidade de Yiwu, localizada na província de Zhejiang, no leste da China, que também é o maior mercado atacadista mundial de pequenos utensílios domésticos, exportou diversos produtos de aquecimento, incluindo condicionadores de ar, bombas de calor, aquecedores de água e cobertores elétricos, no valor de US$ 26,5 milhões, o que representa 41,6% a mais em relação ao ano anterior.

O aumento dos preços da energia na Europa provocou um boom de produtos chineses baratos, como cobertores elétricos e aquecedores. De acordo com a Associação de Eletrodomésticos da China, de janeiro a julho, as exportações chinesas de cobertores elétricos para países europeus aumentaram 97% em relação ao mesmo período do ano passado, e a demanda por aquecedores elétricos aumentou 23%.

A eclosão das hostilidades na Ucrânia em fevereiro exacerbou a crise de energia que vem se desenrolando na Europa. As interrupções nas operações logísticas e financeiras devido à crise e as sanções ocidentais contra a Rússia prejudicaram as cadeias de suprimentos e levaram a um aumento nos preços da energia em todo o mundo.

Publicidade
Publicidade