Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Evo denuncia ação para criar clima de golpe

Bartô Granja, Edição

O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou nesta quarta-feira (23) que as paralisações na Bolívia têm motivações políticas e que configuram um golpe de estado.

Foi o primeiro pronunciamento público de Morales desde o início da contagem de votos, que foi interrompida e implicou um impasse: com mais de 95% dos votos apurados, não se sabe ainda se haverá um segundo turno entre ele e o opositor Carlos Mesa.

“Não há motivo para uma paralisação. Claro, é uma paralisação política, uma paralisação para um golpe de estado, [essa] é a razão. Eu entendo paralisações e greves com uma reivindicação, social, econômica, entendo perfeitamente. Essa paralisação é só, primeiro, política, um golpe de estado e sobretudo para prejudicar economicamente o departamento (a unidade federativa) e a Bolívia.”

Milhares de pessoas foram para as ruas de diversas cidades da Bolívia na noite da segunda-feira (22) para protestar.

OEA aceita fazer auditoria em contagem de votos das eleições na Bolívia

Apoiadores de Carlos Mesa denunciam uma suposta fraude nas apurações. Houve relatos de confrontos em Sucre, Oruro, Cochabamba e La Paz, entre outras cidades.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente