Curta nossa página


Fim do drama

Explorador resgatado de caverna de mil metros após 10 dias

Publicado

Autor/Imagem:
Mary Manley/Via Sputniknews - Foto Reprodução

Mark Dickey, um explorador de cavernas de 40 anos, foi resgatado com sucesso de uma caverna no sul da Turquia durante a noite de terça-feira, depois de passar dias preso a mais de 1.036 metros abaixo do solo.

Dickey ficou preso no subsolo no sistema de cavernas Morca, depois de adoecer em 2 de setembro, de acordo com a Equipe de Resposta Inicial de Nova Jersey, um grupo que ele lidera.

Na época, Dickey estava em uma expedição de exploração internacional na caverna Morca, nas montanhas Taurus, na província de Mersin – a terceira caverna mais profunda de Turquia, na esperança de ajudar a mapear um novo caminho no sistema de cavernas.

No entanto, Dickey acabou adoecendo devido a hemorragia gastrointestinal, uma condição que piorou ainda mais e deixou o explorador incapaz de se mover. Mais tarde, um médico teve que administrar frascos de sangue para mantê-lo estabilizado.

Dickey foi finalmente resgatado de uma das cavernas mais profundas do mundo após uma operação de resgate de três dias por seis equipes da Associação Europeia de Resgate em Cavernas (ECRA). A operação começou no sábado e, na terça-feira, às 12h37, horário local, eles conseguiram trazê-lo para um local seguro usando uma maca.

Durante a operação, algumas partes da caverna tiveram que ser destruídas com explosivos antes da remoção de Dickey, a fim de garantir uma passagem mais segura. Ele foi primeiro transferido para um nível superior, onde permaneceu por uma semana, aguardando resgate no acampamento da Federação Turca de Espeleologia.

As equipes tiveram que dividir o resgate em diferentes etapas ao longo das profundezas da caverna, com uma equipe de resgate da Bulgária ajudando inicialmente a trazer Dickey de uma profundidade de 1.039 metros a 900 metros.

Posteriormente, uma equipe de resgate croata o levou a 714 metros, enquanto uma equipe de resgate italiana assumiu o controle e o levou a uma profundidade 469 metros. Três empurrões adicionais levaram uma equipe polonesa a alçar o americano lesionado a uma profundidade de 359 metros, e uma equipe húngara a 179 metros. Uma equipe turca cuidou dos metros finais.

Os pais do explorador disseram que estavam cheios de “alegria incrível” e gratos pelo apoio que ele recebeu em seu resgate. “Sabemos que é um evento pelo qual todos os envolvidos no extenso esforço de resgate trabalharam arduamente”, disseram.

“Mark é forte e acreditamos em sua força, mas sabíamos perfeitamente que ele precisava urgentemente de um apoio tremendo e imediato. Estamos muito agradecidos e gratos pelo que fizeram”. A causa da doença de Dickey ainda não está clara, mas ele permanece em condição estável.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2024 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.