Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Gafanhoto pode ser maior praga da história

Bartô Granja, Edição

O secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, pediu à comunidade internacional que providencie assistência rápida e gratuita aos países desérticos da África, atingidos por gafanhotos, antes que a invasão de insetos se torne incontrolável. Segundo a ONU,  pode vir pela frente uma grande praga humanitária, já que bilhões de gafanhotos do deserto continuam invadindo terras agrícolas na região frequentemente descrita como o Chifre da África, particularmente no Quênia, que está sofrendo a pior infestação. em 70 anos

O chefe humanitário da ONU, Mark Lowcock, durante uma conferência de imprensa na segunda-feira na sede da ONU em Nova York, alertou que o surto tem o potencial ” de ser a mais devastadora praga de gafanhotos em qualquer uma de nossas memórias vivas, se não reduzirmos o problema mais rapidamente do que estamos fazendo no momento ”.

Outro funcionário da ONU disse, durante a conferência de imprensa, que “ondas e ondas de enxames” estão se espalhando por toda a região, destruindo colheitas, observando que “no fim de semana eles se mudaram para o nordeste de Uganda”.

“Esperamos que, a qualquer momento, eles atravessem a fronteira para o canto sudeste do Sudão do Sul”, disse Keith Cressman, chefe de previsão de gafanhotos da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).
Os enxames de gafanhotos migraram para o Quênia da Etiópia e da Somália, que não viram uma invasão nesse nível em mais de duas décadas.

“Um enxame em um dia pode comer a mesma quantidade de comida que todos aqui na região dos três estados (Nova Jersey, Pensilvânia e Nova York). Portanto, não tome medidas a tempo – você pode ver as consequências ”, disse Cressman.

O surto no leste da África seguiu fortes chuvas na região no final de 2019, que trouxeram enxames de gafanhotos do deserto para a região, resultando em uma completa perda de colheitas e em risco de subsistência das pessoas na região.

No início deste mês, o Ministério da Agricultura da Somália declarou uma emergência nacional devido à infestação “incomumente grande”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente