Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Guerra tecnológica

Grupo americano cria ‘laser infalível’ contra drones

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição - Foto Divulgação

A norte-americana Raytheon, que produz equipamentos militares, associou-se à KBR, que atua no mesmo ramo, para desenvolver uma arma de defesa a laser. Os testes são animadores. A arma usa energia direcionada de 50 quilowatts montada sobre um veículo de combate Stryker. O sistema demonstrou a capacidade de derrubar drones pequenos, médios e grandes, além de mísseis de curto alcance.

“Os soldados em campo enfrentam ameaças cada vez mais complexas, e nossos sensores, software e lasers comprovados em combate estão prontos para dar a eles um novo nível de proteção”, disse Annabel Flores, presidente de Sistemas de Guerra Eletrônica da Raytheon Intelligence & Space, em um comunicado de imprensa .

“O Exército nos deu nosso desafio mais difícil até agora – combater foguetes, artilharia e morteiros – e demos um passo essencial no caminho para fornecer a defesa aérea manobrável e de curto alcance que os soldados precisam”, sublinhou a nota.

De acordo com o comunicado, o sistema foi desenvolvido tendo em mente a defesa de “ativos militares ou civis de alto valor”, mencionando não apenas bases e aeroportos, mas também estádios.

Animado com os testes, o Pentágono começou a patrocinar o desenvolvimento de várias armas a laser em aeronaves, navios de guerra e veículos terrestres, com a intenção de usá-las para abater drones e mísseis inimigos de vários tipos. Outros países desenvolveram sistemas semelhantes , incluindo Israel e Rússia.

Publicidade
Publicidade