Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Guaidó volta à Venezuela aos gritos de ‘assassino’

Bartô Granja, Edição

Após um périplo por países europeus, onde insiste em buscar apoio para derrubar o presidente Nicolás Maduro, o opositor Juan Guaidó desembarcou nesta terça, 11,na Venezuela, ouvindo de uma turba enfurecida gritos de ‘assassino’.

Guaidó sustenta que o governo de Maduro é ilegítimo e que ele é o legítimo “presidente interino” do país. Enquanto os EUA e cerca de 50 outros países apoiam suas reivindicações, três quartos do mundo rejeitam o ‘golpista’, a exemplo de Rússia e China.

A mídia venezuelana disse que os manifestantes chamavam Guaidó de assassino devido às amplas sanções econômicas lançadas contra a Venezuela pelos EUA em agosto de 2017 e janeiro de 2019. De acordo com um relatório de abril de 2019 do Center for Economic and Policy Research, as sanções foram responsáveis ​​por “40 mil mortes entre 2017 e 2018″.

Embora confrontado por ondas de manifestantes descontentes com seu retorno, Guaidó anunciou sorridente que voltou”com o compromisso do mundo livre, disposto a nos ajudar a recuperar a democracia e a liberdade”. E garantiu que agora “começa um novo momento que não admite contratempos e que exige que todos façamos o que precisamos fazer. Chegou a hora”, enfatizou, em defesa de mais um golpe.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente