Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Impeachment por fraude eleitoral ameaça Trump

Bartô Granja, Edição

O Comitê Judiciário da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, liderado pelo democrata Jerrold Nadler, pode votar no decorrer da semana que se inicia uma resolução para formalizar a investigação de fraudes na última eleição presidencial, o que pode ter como consequência o impeachment do presidente Donald Trump. A Casa Branca começou a se movimentar para evitar um desastre às vésperas de uma nova campanha eleitoral.

A abordagem de impeachment do comitê, liderado pelos democratas, foi criticada pelos republicanos – partido de Trump – por abrir um precedente estabelecido durante as investigações sobre o ex-presidente Richard Nixon e o ex-presidente Bill Clinton, onde as investigações foram formalmente autorizadas pela Câmara. Desta vez, no entanto, os democratas tentaram evitar uma votação na Câmara que poderia ser arriscada em distritos onde o impeachment é impopular entre os eleitores.

O presidente do Comitê Judiciário da Câmara, Jerrold Nadler, teria se concentrado nas descobertas da investigação do ex-conselheiro especial Robert Mueller sobre supostas interferências russas nas eleições nas eleições presidenciais de 2016 e em evidências da potencial obstrução da justiça por Trump durante a investigação.

Mueller não concluiu que Trump cometeu obstrução nem o exonerou do assunto, deixando o julgamento para o Congresso. Desde então, a investigação de Nadler se expandiu para incluir alegações de que Trump misturou indevidamente seus interesses comerciais com seu papel de presidente e pagou durante a campanha de 2016 para silenciar as mulheres que alegavam ter tido casos com ele.

Os detalhes ainda estão sendo levantados, mas uma votação de procedimentos na próxima semana poderá definir regras para as audiências. A resolução permitiria aos advogados da equipe questionar testemunhas, estabelecer procedimentos para revisões a portas fechadas do material a ser analisado pelo Grande Júri, permitir que o advogado da Casa Branca respondesse por escrito ao comitê e introduzir outras mudanças.

Ainda não está claro se o painel recomendaria uma nova resolução para uma votação completa na Câmara. Pelo menos 134 democratas da apoiam uma investigação de impeachment. Mas, para que o processo tenha sucesso, são necessários 218 votos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente