Curta nossa página


Caindo a máscara

Israel espalha 100 mentiras para os 100 dias de ataques a Gaza

Publicado

Autor/Imagem:
Humaira Ahad/Via Pátria Latina - Foto Reprodução

Desde o passado dia 7 de Outubro, o regime israelita e os seus meios de comunicação transformaram mentiras e propaganda em balas contra os palestinos. Nos últimos 100 dias, desde a “decapitação de bebés” até ao alegado “QG do Movimento de Resistência Islâmica Palestina (HAMAS)” sob os hospitais da Faixa de Gaza, Israel usou centenas de mentiras para tentar justificar a sua agressão desenfreada. contra os palestinos oprimidos.

Mesmo na audiência do Tribunal Internacional de Justiça (CIJ) da semana passada, os advogados israelitas recorreram a mentiras flagrantes para encobrir crimes cometidos pela entidade sionista no enclave palestino.

Veja a lista das mentiras israelitas que caracterizaram os primeiros 100 dias da sua guerra contra Gaza, todas elas agora desmascaradas e expostas.

1 – O HAMAS decapitou bebés perto da fronteira sul de Israel com Gaza, em 7 de outubro.
2- Os combatentes do HAMAS “riram e exultaram depois de matarem os bebés, crianças e colonos”.
3- Os combatentes do HAMAS levaram meninas israelenses como escravas sexuais.
4- Os combatentes do HAMAS foram de porta em porta para conter os colonos israelenses.
5- Os combatentes do HAMAS foram instruídos a extrair órgãos dos corpos das pessoas e decapitá-los. Pelo contrário, é isso que o regime tem feito aos palestinianos.
6- O uso de bombas de fósforo branco em Gaza e no Líbano é “inequivocamente falso”.
7- Os combatentes do HAMAS violaram mulheres israelitas durante o ataque de 7 de Outubro.
8- O HAMAS entrou nas casas de civis israelenses, sequestrou, estuprou, massacrou e queimou crianças.
9- Todos os membros da família de um fazendeiro israelense foram reduzidos a cinzas pelo HAMAS em 7 de outubro.
10- O HAMAS exibiu o corpo de uma mulher israelense como troféu.
11- O HAMAS veio com a intenção genocida de matar judeus inocentes e, se pudesse, teria matado a todos.
12- O ataque a um comboio civil que fugia da Cidade de Gaza por uma estrada identificada como “rota segura”, que matou 70 pessoas e feriu outras 200, não foi levado a cabo por Israel.
13- Israel luta contra o HAMAS, e não contra a população civil de Gaza, e fá-lo no pleno respeito pelo direito internacional.
14- Israel bombardeou o hospital Al-Shifa porque era uma cobertura para a operação militar do HAMAS.
15. Munições e coletes de proteção usados ​​pelos combatentes do HAMAS estavam escondidos atrás de máquinas de ressonância magnética no hospital Al-Shifa, e outras munições estavam em unidades de armazenamento próximas e algumas atrás de uma “porta à prova de explosão”.
16- Um papel pendurado na parede de um hospital mostrava uma “lista de nomes de terroristas”, que na verdade era um calendário com os dias da semana escritos em árabe.
17- O regime israelita enviou incubadoras aos hospitais de Gaza para salvar da morte bebés prematuros.
18- Projéteis disparados por combatentes palestinos atingiram o hospital Al-Shifa em 10 de novembro.
19- O regime de ocupação afirmou ter atacado um carro com “terroristas” no Líbano. Posteriormente, soube-se que três meninas, a mãe e a avó viajavam no veículo.
20- O HAMAS mantém as pessoas como escudos humanos e a prova é um vídeo. Descobriu-se que a mulher no vídeo era uma atriz mexicano-israelense.
21- Uma ambulância transportou membros do HAMAS para a passagem de Rafah (sul de Gaza). Após o ataque à ambulância, todas as vítimas eram civis.
22- O ataque ao hospital batista em Gaza, que matou 500 civis, foi cometido pelo HAMAS. Foi publicado um vídeo falso inferindo a culpa pelo massacre à Resistência Palestina.
23- Israel está fazendo todo o possível para enviar assistência humanitária aos bebês do hospital Al-Shifa, como incubadoras, e tentando evacuá-los.
24- O HAMAS está baseado sob hospitais em Gaza e utiliza crianças como escudos humanos, pelo que estas instalações são alvos legítimos.
25- Os túneis sob o hospital Al-Shifa ligam o hospital a outras partes de Gaza.
26- As mulheres estupradas pelo HAMAS sofreram fraturas ósseas e ferimentos graves.
27- Em 14 de janeiro, Israel insinuou a possibilidade de gravidez em mulheres cativas “estupradas” pelo HAMAS. Alegações de estupro ou ferimentos nunca foram provadas.
28- Os médicos israelenses que tratam de detidos libertados disseram que eles sofreram violências sexuais violentas.
29- Um vídeo partilhado por contas oficiais israelitas dizia que vários combatentes do HAMAS violaram uma mulher israelita. Eles riram e no final atiraram na cabeça dele.
30- Os médicos do regime disseram que um homem de 30 anos também sofreu agressão sexual durante a sua detenção nas mãos do HAMAS. Pelo contrário, os cativos libertos elogiaram o HAMAS.
31- Um cativo israelense de 12 anos foi espancado por civis palestinos durante o cativeiro e informado de que Israel estava destruído.
32- Um vídeo de uma jovem com um homem mostrava combatentes do HAMAS com uma menina israelense sequestrada.
33- Os combatentes palestinos fingiram ferimentos. O vídeo era uma reportagem de 2017 sobre uma maquiadora que trabalha em filmes palestinos e com instituições de caridade.
34- As crianças palestinas mortas nos ataques aéreos do regime eram na verdade “bonecas”, não humanos.
35- O livro autobiográfico de Hitler “My Struggle” foi encontrado nos quartos de crianças em Gaza.
36- A imagem de Hitler permaneceu como protetor de tela em tablets usados ​​por crianças palestinas.
37- O HAMAS treina crianças em acampamentos de verão para matar israelenses, incitando-os ao terrorismo. Eles são treinados em túneis e ensinados a atirar e sequestrar, e aprendem os valores da “Jihad”.
38- O HAMAS usou cada centavo recebido da comunidade internacional para construir túneis de terror.
39- O HAMAS ensina as crianças a não amarem a vida, mas a se tornarem mártires e louvarem a morte.
40- No meio da guerra em curso, o HAMAS colocou crianças na linha da frente, enviando-as para entregar mensagens, enquanto os agentes se escondem em abrigos.
41- O HAMAS colocou dispositivos explosivos em creches em Gaza.
42- A complexa rede de túneis do HAMAS, localizada perto do Hospital Rantisi na cidade de Gaza, está equipada com elevadores e infra-estruturas eléctricas.
43- Os militares israelitas promulgaram pausas tácticas para fins humanitários para permitir que os civis reabastecessem reservas como alimentos e água.
44. Alimentos, água, material médico e equipamento de abrigo são transferidos regularmente para a Faixa de Gaza. A afirmação foi refutada repetidas vezes pela ONU.
45- Israel não impede o fornecimento de qualquer tipo de ajuda humanitária ao povo de Gaza.
46- Em Janeiro de 2024, Israel coordenou e facilitou um novo hospital de campanha no sul de Gaza, com capacidade para 50 camas para ajudar os feridos.
47- O HAMAS está a sufocar os esforços de ajuda humanitária ao povo de Gaza para forçar um cessar-fogo.
48- Israel procura reduzir ao máximo as vítimas civis em Gaza.
49- Os combatentes do HAMAS rendem-se cada vez mais ao exército israelita.
50- O exército israelense descobriu 1.500 túneis do HAMAS em Gaza desde o início da guerra.
51- O HAMAS possui uma rede subterrânea em Khan Yunis, ao sul do enclave costeiro, onde estão posicionados os principais comandantes.
52- A população civil de Gaza não é alvo de ataques militares israelitas.
53- O exército israelense diferencia entre civis palestinos e combatentes do HAMAS.
54- O HAMAS tem escondido os seus mísseis debaixo da cama de uma menina em Gaza.
55- O exército israelense encontrou túneis sob as camas das crianças em Gaza.
56- Foram descobertas instalações de fabrico de armas dentro de mesquitas na Faixa de Gaza e foram vistas armadilhas que conduziam a clínicas.
57- Crianças em Gaza brincam com quebra-cabeças que mostram navios palestinos atacando Tel Aviv.
58- Israel concebeu uma área inteira como zona humanitária para os palestinos escaparem dos combates, mas o HAMAS mudou-se para essa zona humanitária e disparou mais de 100 foguetes de lá.
59- O HAMAS apreende violentamente comboios de ajuda humanitária e dispara contra civis de Gaza que se dirigem para o sul da Faixa.
60- O HAMAS sequestra camiões de ajuda destinados aos habitantes de Gaza e as agências da ONU encobrem o facto.
61- O HAMAS está a tentar impedir que o povo de Gaza se desloque para sul em busca de segurança, como Israel “pede”.
62- Um israelense foi “morto” a cada 6 minutos desde o início da guerra em 7 de outubro.
63- Israel pretende proteger o seu povo, esta é uma guerra de autodefesa do regime.
64- O HAMAS está a usar os meios de comunicação ocidentais para espalhar mentiras e levar a cabo a sua guerra psicológica.
65- O HAMAS tem utilizado um quarto de criança para proteger uma das instalações de fabricação e armazenamento de armas do grupo.
66- O exército israelense fez todo o possível para proteger os civis durante o bombardeio de Gaza.
67- A Organização das Nações Unidas (ONU) é a maior decepção desde 7 de outubro. O Secretário-Geral e todas as agências da ONU negam a verdade; Eles são hipócritas e contam mentiras descaradas.
68- O HAMAS matou 160 crianças palestinianas para construir túneis e utilizou trabalho infantil para construir a rede subterrânea.
69- O exército israelita deteve centenas de combatentes do HAMAS em Gaza, enquanto imagens mostravam civis palestinianos nus a serem exibidos e humilhados pelas tropas israelitas.
70- O HAMAS construiu um túnel de terror utilizando sacos de cimento da Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinianos (UNRWA) em bairros civis.
71- O HAMAS tem como alvo fiéis judeus e atacou uma sinagoga em Gaza.
72- O HAMAS gastou milhares de milhões de dólares em financiamento para a construção de túneis, e cada túnel custa cerca de 3 milhões de dólares.
73- A batalha de Israel não é contra a carne e o sangue, mas é uma guerra espiritual contra as trevas.
74- Foi revelado que o Hospital Kamal Adwan em Gaza era uma base terrorista secreta.
75- O exército israelense ajuda civis em Gaza. Ele ajudou uma senhora idosa a chegar a um local seguro, fez um curativo no ferimento de uma menina e salvou um cachorrinho recém-nascido.
76- O HAMAS escondeu armas dentro de incubadoras no hospital Kamal Adwan em Gaza.
77- O médico de Gaza, Dr. Nasser Almadhun, era um combatente do HAMAS que estava escondido em um hospital.
78- O exército israelense defende a Mesquita Al Aqsa dos mísseis HAMAS.
79- Combatentes do HAMAS, carregando arsenais de armas, deixam os hospitais de Gaza.
80- Israel está fazendo um favor ao mundo ao combater o radicalismo.
81- O corpo de uma mulher israelita raptada foi encontrado pelas forças israelitas num túnel em Gaza, mas nunca foi divulgado à comunicação social.
82- O exército israelita detonou 850 minas em Gaza durante as suas operações terrestres, no entanto, nunca deu um número exacto das suas vítimas.
83- As forças israelitas encontraram armas do HAMAS escondidas em sacos humanitários da UNRWA dentro de uma escola em Gaza.
84- O exército israelense planeja inundar os túneis do HAMAS em Gaza com água do mar.
85- Antes da guerra, 70 food trucks entravam em Gaza, mas agora entram em média 109 food trucks, fornecidos por Israel.
86- Autoridades israelenses divulgaram um vídeo alegando que os combatentes palestinos estavam “representando” cenas de guerra. O vídeo utilizado foi uma homenagem artística libanesa a Gaza.
87- Um dos principais diplomatas de Israel compartilhou um vídeo mostrando pessoas em Gaza assistindo a imagens do ataque de 7 de outubro a Israel; no entanto, descobriu-se que se tratava de um vídeo de guerra da Al Jazeera.
88- Israel publicou fotografias mostrando “os dentes das crianças assassinadas em 7 de outubro”. As fotografias eram de coroas de porcelana ou dentes postiços permanentes.
89- O exército israelense afirmou que abaixo da cidade de Khan Younis havia um túnel subterrâneo que mantinha prisioneiros israelenses. O túnel fica sob uma área civil.
90- Os jornalistas da rede catariana Al Jazeera, Hamza Wael al-Dahdouh e Mustafa Thuraya eram membros do HAMAS. Thuraya foi vice-comandante da brigada HAMAS na cidade de Gaza e al-Dahdouh trabalhou com a unidade de engenharia eletrônica da Jihad Islâmica e serviu anteriormente como vice-comandante.
91- Fuzis AK-47, cartuchos, morteiros, granadas e equipamento de combate foram encontrados na Universidade Islâmica de Gaza.
92- O maior centro de produção de armas do HAMAS em Gaza está localizado em Bureij, no centro de Gaza.
93- Numa área densamente povoada como Jabalia, o exército israelita evacuou os habitantes locais para os proteger.
94- Israel tem ajudado na entrega de ajuda médica a Gaza. Juntamente com a ONU, ajudou na entrega de 49 mil vacinas a Gaza em 29 de dezembro.
95- Caixas de brinquedos estavam cheias de morteiros, ogivas e mísseis antitanque numa creche de Gaza usada pelo HAMAS.
96- Israel aborta os ataques a Gaza se vir uma presença civil inesperada.
97- O HAMAS conectou bonecos a alto-falantes que emitiam sons de choro e os colocou em uma área cheia de explosivos para emboscar as tropas israelenses.
98- O HAMAS usou uma sala de mesquita em Jabalia para treinamento de granadas propelidas por foguete (RPG). Munição foi encontrada dentro de bolsas da UNRWA. Novamente, um vídeo manipulado para apoiar a afirmação.
99- Israel realiza atividades filantrópicas em Gaza. Em dezembro, ajudou na evacuação de pacientes do Hospital Al-Ahli para um hospital de campanha em Rafah, nos Emirados Árabes Unidos. O facto é que o regime bombardeou o hospital Al-Ahli em Outubro, matando 500 pessoas.
100 – Os currículos escolares na Faixa de Gaza governada pelo HAMAS promovem a ideologia anti-semita.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.