Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Natal confinado marcou o mundo da pandemia

Bartô Granja, Edição

Reconfinamentos, nova variante do coronavírus … Preparava-se um Natal inédito para quinta-feira, 24 de dezembro, nos países que celebram a Natividade, com, por toda a parte, festividades marcadas pelas restrições ordenadas ao combate à pandemia.

Desde dezembro de 2019 e a descoberta do coronavírus na China, a pandemia já matou pelo menos 1,73 milhão de pessoas em todo o mundo, de acordo com uma avaliação feita pela AFP a partir de fontes oficiais. Os Estados Unidos continuam sendo o país mais enlutado, com mais de 326.200 mortos. Seguem-se Brasil (189.200 mortos), Índia (146.700 mortos), México (120.300 mortos) e Itália (70.400 mortos).

Israel anunciou uma terceira contenção geral – com duração de pelo menos duas semanas e que entrará em vigor em 27 de dezembro – para conter o aumento da contaminação, poucos dias após o início de uma campanha nacional de vacinação. Os israelenses não poderão se mover a mais de um quilômetro de suas casas. A maioria dos negócios fechará para os clientes e só poderá garantir a retirada dos pedidos. O sistema escolar funcionará apenas em parte.

Os irlandeses irão, por sua vez, reconfigurar-se de 24 de dezembro a 12 de janeiro, com as principais relaxações e isenções relativas ao Natal e Ano Novo.

Na Espanha , um limite limitado a dez pessoas no máximo, no contexto de reuniões entre parentes para as férias, entra em vigor em 24 de dezembro. Também será válido nos dias 25 e 31 de dezembro e 1º de janeiro de 2021.

Na Lituânia , a polícia bloqueou as estradas para impedir o movimento durante as férias e, assim, reduzir a contaminação. Eles permanecem proibidos de 16 de dezembro a 3 de janeiro, em todo o país.

Dois dias antes do início de um terceiro confinamento, o parque com mais de 400 estações de esqui na Áustria foi capaz de reabrir na quinta-feira. Os hotéis, bares e restaurantes permanecem fechados, limitando o acesso da população local às pistas ao ar livre.

Nova variante do coronavírus continua levando ao fechamento de bordas e suspensão das ligações aéreas
Cerca de cinquenta países decidiram suspender suas ligações aéreas com o Reino Unido após o aparecimento da nova cepa do coronavírus no Canal da Mancha. Este é bem “50% a 74%” mais contagioso, confirmou quinta-feira um novo estudo.

Na Alemanha , autoridades de saúde alemãs anunciaram que a nova cepa havia sido detectada pela primeira vez: em uma mulher, que chegou de avião de Londres em 20 de dezembro. Dois dias depois, o Ministério da Saúde alemão anunciou que estendia o fechamento de suas fronteiras a todas as ligações de “trem, ônibus, barco e avião” com o Reino Unido. Prevista inicialmente para 31 de dezembro, a medida foi prorrogada até 6 de janeiro.

A China anunciou a suspensão de seus vínculos com o Reino Unido na quinta-feira. O brasileiro tomou decisão semelhante, a partir de sexta-feira, 25 de dezembro.

Hong Kong estendeu a quarentena que os visitantes que chegam do exterior devem observar em hotéis dedicados por sete dias a três semanas. O governo de Hong Kong explicou que especialistas sugeriram que o período de incubação pode na verdade exceder 14 dias para alguns. Hong Kong também decidiu proibir a entrada em seu território a pessoas que teriam ido para a África do Sul nas três semanas anteriores. Uma nova variante do coronavírus foi detectada na África do Sul e acredita-se que se espalhe mais rápido do que as cepas mais antigas.

As ligações ferroviárias e marítimas entre o Reino Unido e a França serão fornecidas durante as férias de Natal, em particular para reduzir o fluxo de milhares de camiões retidos nos arredores de Dover, Inglaterra – desde que, no entanto, os passageiros e camionistas sejam capaz de testar negativo. As viagens entre os dois países continuarão restritas “até pelo menos 6 de janeiro”, anunciou o governo francês.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente