Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Sábado, 4

Orquestra Rio Sinfônica volta à Cidade das Artes 

Publicado

Foto/Imagem:
Malu Oliveira, Edição - Via Cezanne Assessoria - Foto Divulgação

Atuante desde fevereiro de 2020, a Orquestra Rio Sinfônica fez sua estreia na Cidade das Artes (Barra da Tijuca), onde bateu recorde de público na Grande Sala. Quase dois anos depois, mesmo realizando apresentações durante a pandemia, os músicos retornarão ao mesmo palco, dia 4 de dezembro, às 19h, desta vez dedicando o programa com obras de Tchaikovsky, célebre compositor de “O Lago dos Cisnes”, “A Bela Adormecida” e “O Quebra Nozes”, mundialmente conhecido por suas melodias que emocionam mesmo os não familiarizados com a música clássica. Com a regência de Mário Barcelos e o pianista Nivaldo Tavares como solista, ambos os idealizadores da jovem orquestra, serão apresentados clássicos conhecidos do grande público, como “Polonaise da Ópera Eugene Onegin”, “Concerto nº1 para piano e orquestra em Si Bemol Menor” e “Sinfonia n. 5 em Mi Menor”.

Os balés, sinfonias e concertos de Tchaikovsky são comuns em filmes como “Cisne Negro” e “V de Vingança”, ambos com trilha sonora do compositor, assim como “Romeu e Julieta” e “Fantasia”, de Walt Disney, que também levaram às telas a música de Tchaikovsky. “Em sua época, Tchaikovsky era, depois de Tolstói, o artista mais importante da Rússia”, lembra Nivaldo. “Embora tenha iniciado seus estudos de música tardiamente, suas obras foram aos poucos ganhando espaço e a admiração do público (…)Ao regressar de uma turnê nos Estados Unidos, foi carregado por uma multidão que o aguardava no porto”, complementa o solista, destacando também que “sua vida profissional e pessoal foi marcada por um sofrimento intenso, causado pelo que hoje conhecemos como depressão, e a frustrada luta contra sua própria homossexualidade”.

Os idealizadores Nivaldo Tavares e Mário Barcelos fundaram a Orquestra Rio Sinfônica imbuídos do desejo de mudar a forma como a música clássica é apresentada, quebrando o conceito de “música da elite” e levando-a a todos os setores da sociedade através de ingressos populares e concertos gratuitos, facilitando seu acesso e minimizando as barreiras socioeconômicas que impedem há décadas a inclusão deste público ainda não familiarizado com as salas de concertos.

A orquestra inova, tanto no formato das apresentações, como no que se refere ao “dresscode” que, em muitos casos, afasta o público. Seguindo a tendência mundial, a ORS inaugurou recentemente seu canal no YouTube, bem como nas redes sociais. A proposta dos concertos é trazer de volta as grandes obras do repertório clássico, aquelas já conhecidas através de meios de comunicação mais abrangentes como cinema e televisão, reestabelecendo a conexão já existente do público em geral.

A Orquestra Rio Sinfônica traz em seu nome a tradição das grandes capitais mundiais como Nova York, Berlim, Paris, Lisboa e tantas outras que têm o nome de suas cidades batizando orquestras internacionalmente aclamadas. Nesse sentido, a cidade do Rio de Janeiro passa a ter mais uma representação cultural de grande porte, fortalecendo a importância da cidade também no contexto da cultura da música clássica internacional.

Serviço:
04/12, sábado – Orquestra Rio Sinfônica na Cidade das Artes
Regente Mario Barcelos
Solista Nivaldo Tavares
Local: Grande Sala – Cidade das Artes
Horário: 19h
Ingressos: R$70,00 (inteira) / R$35,00 (meia-entrada)
Comprar ingressos online https://bileto.sympla.com.br/event/69963
Endereço: Av. das Américas, 5300, Barra da Tijuca
Classificação livre

Programa:
– Polonaise da ópera Eugene Onegin

– Concerto n°1 para piano e orquestra em Si Bemol Menor

– Sinfonia n° 5 em Mi Menor

 

Publicidade
Publicidade