Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Miais visitas a Taiwan

Pequim avisa a Washington que está perdendo a paciência

Publicado

Foto/Imagem:
Svetiana Ekimenko/Via Sputniknews - Foto Reprodução

O Ministério da Defesa chinês criticou a visita de novos congressistas dos EUA a Taiwan no domingo, 14, como mais uma violação da soberania e integridade territorial da República Popular da China. Na semana passada, Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Estados Unidos, esteve na ilha, reacendendo a ira de Pequim.

“Esta [visita] viola seriamente o princípio ‘Uma Só China’ e as disposições dos três comunicados conjuntos China-EUA, viola a soberania e a integridade territorial da China, envia o sinal errado às forças separatistas que defendem a independência de Taiwan, expõe completamente a face da os Estados Unidos como o destruidor da paz e da estabilidade no Estreito de Taiwan”, disse o porta-voz oficial do Ministério da Defesa, Wu Qian nesta segunda, 15.

O Exército de Libertação Popular da China organizou exercícios de combate conjuntos e patrulhas em torno de Taiwan em resposta ao “conluio” entre Taipei e Washington, destacou Wu Qian na conta oficial do WeChat. Pequim também alertou Washington e Taipei de que as tentativas de usar a ilha para “controlar a China” estavam fadadas ao fracasso.

Uma delegação de legisladores dos EUA chegou a Taiwan no domingo para uma visita de dois dias, liderada pelo senador democrata Ed Markey e pelos deputados Alan Lowenthal, Don Beyer e Aumua Amata.

A delegação estava programada para se encontrar com o presidente taiwanês Tsai Ing-wen, o ministro das Relações Exteriores Joseph Wu e legisladores locais, de acordo com um comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

O Instituto Americano em Taiwan indicou que a visita fazia parte da viagem mais ampla dos legisladores à Ásia, com Markey e seus colegas previstos para discutir os laços EUA-Taiwan, segurança, comércio e investimento, cadeias de suprimentos globais, clima e outros assuntos.

A República Popular da China considera Taiwan – governada de forma independente desde a separação da China continental em 1949 – seu território soberano, destinado à reunificação formal com o continente sob o modelo “Um País – Dois Sistemas”.

Assim, quaisquer tentativas de figuras políticas dos EUA de se reunir com autoridades de Taiwan são consideradas por Pequim como uma violação da Política de Uma Só China que sustenta as relações China-EUA, que exige que Washington se abstenha de reconhecer o status de autogoverno da ilha.

No entanto, no que foi criticado por Pequim como um movimento provocativo, no início de agosto, a presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, visitou Taipei nos dias 2 e 3, durante sua turnê asiática. Ela se tornou a primeira oficial americana de alto escalão a visitar a ilha em 25 anos.

Publicidade
Publicidade