Curta nossa página


Alerta russo

Polônia usa guerra para tomar parte da Ucrânia

Publicado

Autor/Imagem:
Antônio Albuquerque, Edição - Foto Reprodução

Varsóvia está planejando estabelecer uma união polonesa-ucraniana regular para ocupação subsequente da Ucrânia Ocidental e anunciou sua intenção de construir “o exército mais forte” da Europa, disse o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, nesta quarta-feira, 9.

A Polônia se tornou o principal instrumento da política anti-russa dos EUA e declara sua intenção de construir “o exército mais poderoso” da Europa; para esse fim, Varsóvia iniciou compras de armas em grande escala dos EUA, Reino Unido e Coréia do Sul, afirmou Shoigu.

“Além disso, há planos para criar regularmente um chamado complexo polonês-ucraniano , ostensivamente para garantir a segurança do oeste da Ucrânia e, de fato, para a subsequente ocupação deste território”, enfatizou.

As ameaças à segurança militar da Rússia nas direções estratégicas oeste e noroeste aumentaram significativamente, disse Shoigu.

“Nas direções estratégicas oeste e noroeste, as ameaças à segurança militar da Rússia aumentaram muito”, disse Shoigu durante uma reunião do conselho do departamento militar.
A adesão da Finlândia à OTAN , e da Suécia no futuro, é um fator desestabilizador sério, acrescentou o ministro.
Forças da OTAN e armas de ataque capazes de atingir alvos críticos nas regiões do noroeste da Rússia podem ser implantados na Finlândia, acrescentou.

“Contingentes militares adicionais e armas de ataque da OTAN capazes de atingir alvos críticos no noroeste da Rússia a uma profundidade considerável podem ser implantados no território finlandês”, disse Shoigu durante uma reunião do conselho do departamento militar.

A prontidão dos países ocidentais para investir recursos significativos na Ucrânia cria riscos de uma nova escalada do conflito, enfatizou Shoigu.

“A prontidão do Ocidente em investir na Ucrânia uma parte significativa dos recursos disponíveis para virar a situação no campo de batalha a seu favor cria sérios riscos de uma nova escalada do conflito”, disse Shoigu durante uma reunião do conselho do departamento militar.

O valor total da assistência da OTAN, da União Europeia e de seus parceiros à Ucrânia ultrapassou US$ 160 bilhões desde fevereiro de 2022, disse o ministro da Defesa da Rússia.

“Desde … fevereiro [2022], a Ucrânia recebeu centenas de tanques, mais de 4.000 veículos blindados de combate e veículos blindados, mais de 1.000 peças de artilharia de campo, bem como dezenas de modernos sistemas de foguetes de lançamento múltiplo de fabricação ocidental e anti- sistemas de mísseis de aeronaves. O montante total de assistência da OTAN , da União Europeia e seus parceiros ultrapassou US$ 160 bilhões”, disse Shoigu durante uma reunião do conselho do departamento militar.

Os EUA estão aumentando as apostas, buscando fornecer à Ucrânia armas que alcancem alvos em um alcance mais longo, disse o ministro, acrescentando que Washington cometeu um crime de guerra ao incluir munições cluster proibidas pela convenção internacional no pacote de ajuda à Ucrânia.

“Os países da OTAN estão atualmente trabalhando ativamente na questão da transferência de caças táticos F-16 para Kiev”, acrescentou.

A Rússia reforçará os grupos existentes de tropas das forças armadas em suas fronteiras ocidentais, disse Shoigu.
“Hoje, em uma reunião do conselho, consideraremos questões relacionadas à criação dos distritos militares de Leningrado e Moscou com o fortalecimento simultâneo dos agrupamentos de tropas das forças armadas russas em nossas fronteiras ocidentais”, disse Shoigu durante uma reunião. do conselho do departamento militar, observando que os estados ocidentais estão travando uma guerra por procuração contra a Rússia.

O Ocidente destacou cerca de 360.000 militares e 8.000 veículos blindados perto das fronteiras do Estado da União da Rússia e da Bielo-Rússia, enfatizou o ministro da Defesa russo.

“Levando em conta as forças armadas dos países da Europa Oriental, cerca de 360.000 militares, 8.000 veículos blindados, 6.000 sistemas de artilharia e morteiros, 650 aeronaves e helicópteros estão posicionados nas imediações das fronteiras do Estado da União”, disse Shoigu durante uma reunião do conselho do departamento militar.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.