Curta nossa página


João Pessoa

Prédio histórico sai de cena e entra o ‘Minha Casa’

Publicado

Autor/Imagem:
Pedro Cunha, Edição - Foto Reprodução das Redes Sociais

A Comissão de Constituição, Justiça, Redação e Legislação Participativa da Câmara Municipal aprovou nesta segunda-feira (26) a Medida Provisória que autoriza a prefeitura de João Pessoa a doar imóvel para a construção de unidades habitacionais no Centro da Capital.

Trata-se do Edifício As Nações Unidas – situado na Praça Vidal de Negreiros, esquina com a Avenida Padre Meira – ao Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) para a construção de unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida. “Dá-se um passo largo para a recuperação do nosso Centro”, afirmou Odon Bezerra (PSB), sendo acompanhado pelos vereadores Durval Ferreira (PL) e Tarcísio Jardim (PP).

O vereador Bosquinho (PV) louvou a iniciativa do Prefeito Cícero Lucena (PP), junto com o Governo do Estado, e solicitou que o nome do edifício seja da ex-vereadora Creusa Pires. “O prefeito concretiza a revitalização do Centro, não apenas trazendo incentivos fiscais, como também moradias, passo fundamental para que aquele prédio seja o abrigo lar de muitos pessoenses”, explicou Bruno Farias, concordando com a proposta do nome da ex-vereadora para o equipamento.

“A luta pelo Centro ficou mais coesa agora, depois de muitas iniciativas. Fico feliz que estejamos caminhando para uma resolução boa para nosso Centro”, afirmou Thiago Lucena (PRTB), fazendo um apelo para que as unidades sejam direcionadas às pessoas que trabalham na região e que o poder público possa oferecer toda estrutura necessária para a localidade, como unidades de saúde.

A comissão ainda foi favorável à MP 46/2024, que dispõe sobre o reajuste salarial dos servidores municipais ativos e inativos; e a MP 45/2024, que cria a Unidade Gestora dos Programas de Mobilidade e Desenvolvimento Urbano Integrado e Sustentável de João Pessoa. Segundo Bruno Farias, a unidade tem como objetivo coordenar os recursos que a Prefeitura vai receber das Agências Espanhola e Francesa de Desenvolvimento.

“São ações que vão melhorar a mobilidade urbana da nossa cidade. Aquele velho projeto que começou desde Luciano Agra, com os quatro corredores, terminais de integração espalhados em diversos bairros da cidade, bem como ações de impacto ambiental, como a recuperação do Rio Jaguaribe. É uma soma significativa de recursos, e para coordenar a execução de todas essas ações o prefeito cria essa unidade administrativa”, explicou o líder da situação.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2024 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.