Curta nossa página


Milícia em ação

Prefeito divulga vídeo com flagrante de incêndio criminoso

Publicado

Autor/Imagem:
Bruno de Freitas Moura/Via ABr - Foto Reprodução

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, publicou na rede social X (antigo Twitter), um vídeo de câmera de segurança que flagra o momento em que três homens colocam fogo em uma estação do BRT, sistema de ônibus expressos que circulam em corredores exclusivos.

No vídeo é possível ver que um dos homens derrama um líquido inflamável em uma parte da estação Santa Veridiana. Ele é acompanhando por outro homem, enquanto um comparsa vigia o lugar. Segundos depois de os três deixarem a cena, um rastro de fogo toma conta do local.

A estação fica na zona oeste da cidade e foi incendiada na última segunda-feira (23), em reação de criminosos à morte, pela polícia, de Matheus da Silva Rezende, o Faustão, apontado como o número dois na hierarquia da milícia que atua na região.

“Os marginais que destroem aquilo que é feito com dinheiro do seu imposto estão aqui nesse vídeo e nessas imagens. Já enviamos para a polícia!”, escreveu Paes na rede social, que publicou também fotos dos envolvidos.

Também pela rede social X, a Mobi Rio, empresa da prefeitura que opera o sistema BRT, informa que a Santa Veridiana está fechada para embarque e desembarque por causa do ataque criminoso.

Entenda
Trinta e cinco ônibus foram incendiados na tarde da segunda-feira, o que o Rio Ônibus, Sindicato das Empresas de Ônibus do Município do Rio de Janeiro, classifica como o pior ataque à frota de coletivos da cidade já realizado em um único dia. A cabine de um trem também foi alvo dos incendiários.

Um motorista está internado no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, na zona oeste. Ele foi atingido pelo fogo quando tentava deixar um dos ônibus incendiados. O quadro dele é estável, de acordo com a direção da unidade.

Desde então, 14 pessoas foram presas suspeitas de envolvimento nos incêndios, sendo que seis foram liberadas por falta de provas.

A Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que “o policiamento permanece reforçado, diuturnamente, em toda zona oeste, bem como em vias expressas e rodovias que fazem conexão com os bairros afetados”.

A Polícia Civil não fez comentários sobre a publicação do prefeito Eduardo Paes até a conclusão dessa reportagem.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.