Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Aguente as consequências

Putin adverte Biden e manda parar de enviar armas à Ucrânia

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição - Foto Reprodução

Moscou enviou uma nota a Washington alertando que o fornecimento de armas da Otan para Kiev está exacerbando o conflito ucraniano e pode levar a consequências imprevisíveis, informou o Washington Post em sua versão on line na noite desta sexta-feira, madrugada de sábado no Brasil.

“Pedimos aos Estados Unidos e seus aliados que parem com a militarização irresponsável da Ucrânia, que implica consequências imprevisíveis para a segurança regional e internacional”, diz a nota, escrita originalmente em russo e traduzida pelo jornal.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos, nem a Casa Branca, ainda não comentaram as advertências de Moscou. Anteriormente, Vladimir Putin, presidente russo, avisou que palácios (sedes do governo) da Ucrânia poderiam ser alvos de seus mísseis balísticos.

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse que seu país considera enviar para a Ucrânia veículos blindados Humvee, juntamente com outros equipamentos militares sofisticados, como parte do novo pacote de ajuda no valor de US$ 750 milhões, que inclui 300 Switchblades, 500 mísseis antitanque Javelin, 200 M113 blindados e 16 helicópteros Mi-17s.

Em 24 de fevereiro, a Rússia lançou uma operação militar na Ucrânia depois que as repúblicas separatistas de Donetsk e Lugansk pediram ajuda para se defenderem das provocações ucranianas. A Rússia disse que sua operação especial tem como alvo apenas a infraestrutura militar no país. Em resposta, os países ocidentais lançaram uma ampla campanha de sanções contra a Rússia, com muitos fornecendo armas letais aos militares ucranianos.

Publicidade
Publicidade