Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Doa a quem doer

Putin manda caçar assassinos de prisioneiros na guerra ucraniana

Publicado

Foto/Imagem:
Antônio Albuquerque, Edição - Foto Reprodução

A Rússia vai ‘caçar’ os assassinos de prisioneiros de guerra russos; eles devem ser encontrados e punidos, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, nesta segunda-feira, 21. A ordem partiu do próprio presidente Vladimir Putin.

Na sexta-feira, 18, o Ministério da Defesa da Rússia disse que os militares ucranianos mataram deliberadamente mais de 10 militares russos capturados, atirando na cabeça deles à queima-roupa.

“Claro, a Rússia vai procurar por aqueles que cometeram este crime por conta própria. Eles devem ser encontrados e punidos”, disse Peskov a repórteres.

A Rússia está pronta para uma investigação internacional sobre o assassinato de prisioneiros russos se houver esperança de eficácia da investigação, caso contrário, não faz sentido, acrescentou.

O The New York Times confirmou que vídeos circulando online mostram mais de dez prisioneiros de guerra russos sendo executados por ucranianos. O crime ocorreu na vila de Makeyevka no momento de sua recaptura pelas forças ucranianas.

O Comitê Investigativo Russo abriu uma investigação criminal na sexta-feira sobre a execução de prisioneiros de guerra russos pelos militares ucranianos. O comitê disse que os investigadores militares russos também estavam tomando medidas para identificar os indivíduos que capturaram as imagens da execução.

O porta-voz da ONU, Farhan Haq, disse que as Nações Unidas estão pedindo uma investigação completa de todas as violações de direitos humanos relatadas no contexto desses assassinatos.

A Rússia enviou uma carta ao secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, sobre a questão do tratamento desumano dos prisioneiros de guerra russos pela Ucrânia.

Publicidade
Publicidade