Curta nossa página


Soberania em jogo

Putin une Eurásia para enfrentar Ocidente em qualquer cenário

Publicado

Autor/Imagem:
Ekaterina Bilinova/Via Sputniknews - Foto Reprodução

Mais países estão buscando o desenvolvimento independente, disse o presidente russo, Vladimir Putin, na sessão plenária do Segundo Fórum Econômico da Eurásia nesta quarta-feira, 24. Estiveram na reunião o bielorrusso Alexander Lukashenko, o presidente do Cazaquistão Kassym-Jomart Tokayev, o presidente do Quirguistão Sadyr Japarov e o vice-primeiro-ministro da Armênia, Mher Grigoryan.

Putin expôs seu ponto de vista sobre as mudanças globais. “Vemos mudanças realmente profundas e fundamentais ocorrendo no cenário mundial. Mais e mais Estados estão seguindo um caminho para fortalecer a soberania nacional, perseguindo uma política interna e externa independente e aderindo ao seu próprio modelo de desenvolvimento”, disse Putin.

Em março, o Kremlin divulgou uma doutrina de política externa atualizada. O documento revisa o papel internacional da Rússia e estabelece como prioridade facilitar o estabelecimento de um sistema multipolar e equitativo de relações internacionais com o objetivo de garantir segurança e igualdade de oportunidades para todos os Estados.

A nova doutrina tem como objetivo eliminar os vestígios de dominação dos Estados Unidos e de outros Estados hostis nos assuntos globais e criar condições para que qualquer Estado renuncie a ambições neocoloniais ou hegemônicas. O documento apontava os Estados Unidos como o principal instigador das políticas anti-russas no mundo e chamava a atenção para as tentativas de Washington de enfraquecer Moscou.

O presidente russo destacou que mudanças dramáticas também vêm ocorrendo na esfera financeira internacional, com a Rússia se mostrando capaz não apenas de se adaptar a elas, mas também de se tornar um líder nesse processo.
Em particular, Putin enfatizou que a Rússia está trabalhando para reduzir a participação de moedas de países hostis em acordos mútuos e pretende trabalhar ainda mais ativamente com parceiros em todo o mundo para alcançar uma transição completa para o uso de moedas nacionais.

“Estamos empenhados em reduzir a participação de moedas de países hostis em acordos mútuos e pretendemos trabalhar ainda mais ativamente com parceiros em todo o mundo e a União Econômica da Eurásia para alcançar uma transição completa para moedas nacionais”, disse, sugerindo riscar o dólar do cenário internacional.

Anteriormente, o presidente russo criticou Washington por armar de fato o dólar para coagir outras nações à submissão. Putin expressou confiança de que a descentralização do sistema financeiro global levará à “despolitização do trabalho na esfera econômica”.

Essa descentralização tornará o mundo menos dependente das crises que atingem os países emissores de moedas de reserva mundial e garantirá a segurança dos acordos financeiros e de toda a economia mundial, facilitando sua despolitização, segundo o presidente.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.