Curta nossa página


Ilha em chamas

Reconstruir Havaí após incêndios que mataram 90 vai sair caro

Publicado

Autor/Imagem:
Oleg Burunov/Via Sputniknews - Foto Rick Bolmer

A reconstrução do Havaí após os devastadores incêndios florestais, que destruíram mais de 2.000 edifícios, pode custar quase US$ 6 bilhões, disse o Centro de Desastres do Pacífico (PDC) dos Estados Unidos.

Uma emissora dos EUA citou o governador do Havaí, Josh Green, dizendo no sábado que o número de mortes por incêndios florestais aumentou para 90. O desastre tornou-se oficialmente o mais mortífero da história moderna dos EUA, superando o incêndio na Califórnia que matou 85 pessoas em 2018.

O PDC divulgou seus mapas de avaliação de danos dos incêndios florestais no condado de Maui no sábado. Eles mostraram que 2.207 edifícios foram queimados ou danificados no incêndio de Lahaina, enquanto um total de 3.263 estruturas foram expostas ao fogo em Lahaina e Kula, no condado de Maui. O custo estimado para reconstruir os assentamentos é de US$ 5,95 bilhões.

A avaliação também indicou que 86% dos edifícios danificados ou destruídos em Lahaina eram residenciais, o que potencialmente deixou 4.500 pessoas sem abrigo.

Os incêndios florestais no Havaí eclodiram devido ao clima seco e quente e são agravados pelos fortes ventos trazidos pelo furacão Dora. Alguns incêndios cobrem uma área de 400 hectares.

O incêndio destruiu vários assentamentos, incluindo a popular cidade turística de Lahaina. As autoridades são forçadas a bloquear estradas e suspender o transporte público. Centenas de residentes locais foram evacuados da área.

Na quinta-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, declarou oficialmente um grande desastre no Havaí, o que disponibiliza recursos federais adicionais para ajudar a combater os incêndios florestais em andamento nas ilhas.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.