Curta nossa página


Egito

Restauração de templo milenar revela festa de ano novo

Publicado

Autor/Imagem:
Mary Manley/Via Sputniknews - Foto Reprodução

Pesquisadores que têm trabalhado para restaurar obras de arte do teto do antigo templo egípcio de Esna descobriram uma cena única: a representação mitológica do Ano Novo egípcio.

A imagem retrata as divindades Orion, Sopdet e Anuket, que são mostradas em barcos, enquanto a deusa do céu Nut envolve os três com seu corpo enquanto engole o sol da tarde.

Sopdet representa Sirius, uma estrela que não era visível para os habitantes do antigo Egito durante 70 dias, mas cujo retorno ao leste em meados de julho marcou o Ano Novo dos antigos egípcios, disse Christian Leitz, professor de egiptologia na Universidade de Tübingen. A deusa Anuket representa o recuo das águas do Nilo, que inundaria na mesma época do retorno da estrela.

A cena do Ano Novo é uma das sete seções, cada uma representando um tema diferente, todas astronômicas.

“A amplitude temática das representações sublinha a grande importância que a astronomia teve no antigo Egito”, diz Daniel von Recklinghausen, egiptólogo da Universidade de Tübingen. “Imagens das divindades Orion, Sothis e Anukis (Anuket) desempenham um papel importante na seção descoberta mais recentemente.”

Pelo menos 30 especialistas do Ministério egípcio do Turismo e Antiguidades, em colaboração com os da Universidade de Tübingen, na Alemanha, trabalharam para restaurar o teto do Templo de Esna.

Os especialistas atuaram para remover milhares de anos de fuligem, sujeira e excrementos de pássaros. O processo levou mais de cinco anos e revelou relevos coloridos de deuses no teto, figuras mitológicas, representações do sol, da lua, dos signos do zodíaco e de outras constelações astronômicas.

“As representações do zodíaco são muito raras nos templos egípcios”, diz Leitz, acrescentando “O próprio zodíaco faz parte da astronomia babilônica e não aparece no Egito até os tempos ptolomaicos”.

Os pesquisadores explicaram que o sistema do zodíaco e as constelações podem ter sido apresentados aos egípcios pelos gregos. Além dessas imagens requintadas, também foram descobertas quase 200 inscrições a tinta que ajudaram os especialistas a identificar as imagens restauradas, de acordo com um comunicado.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.