Curta nossa página


Papua

Restos de ‘sereia’ em praia deixam cientistas intrigados

Publicado

Autor/Imagem:
Mary Manley/Via Sputniknews - Foto Reprodução

Estudiosos ficaram perplexos como nunca, depois de serem incapazes de identificar que animal misterioso está ligado a restos brancos fantasmagóricos que chegaram à costa de uma ilha em Papua Nova Guiné.

As fotos parecem mostrar um corpo fortemente deteriorado, com a cabeça completamente irreconhecível.

A massa irregular e podre foi descoberta pela primeira vez em 20 de setembro por moradores da pequena ilha vulcânica de Simberi. No entanto, os especialistas só têm fotografias para consultar para descobrir a origem do “globster”. As autoridades não conseguiram coletar amostras da criatura ou registrar seu tamanho e peso, pois os moradores locais a enterraram.

Helene Marsh, cientista ambiental da Universidade James Cook, na Austrália, acredita que o espécime seja um animal marinho; no entanto, ela disse que “ninguém sabe” qual animal.

“Parece-me um cetáceo muito decomposto”, disse Sascha Hooker, cientista ambiental da Universidade de St. Andrews, na Escócia. Um cetáceo refere-se a qualquer tipo de baleia ou golfinho, que normalmente adquire uma cor branca fantasmagórica quando sua pele cai.

Outro especialista sugeriu que poderia ser um dugongo, ou uma “vaca marinha”, que pertence à ordem de espécies Sirenia e está relacionada ao peixe-boi. Como sua cabeça é muito larga e devido à quantidade de gordura, provavelmente poderia ser uma vaca marinha comedora de grama.

As autoridades explicam que isso faria sentido, uma vez que os dugongos inspiraram antigas histórias marítimas de sereias .

Mas os cetáceos mais comuns no Mar de Bismarck do Norte incluem os golfinhos-rotadores, os golfinhos-pintados pantropicais, as baleias-piloto de barbatanas curtas e os cachalotes.

Alguns especialistas concordam firmemente que definitivamente não é um tubarão.

“No início, estava inclinado para um tubarão grande, mas agora que passei muito tempo a olhar para isto, estou mais confiante de que é um cetáceo”, disse Gregory Skomal, biólogo marinho da Universidade de Boston. Ele acrescenta que nas imagens em que a pele do animal caiu, suas vértebras expostas parecem mais a espinha dorsal de uma baleia do que a espinha de um tubarão.

Em julho deste ano, uma criatura parecida com uma sereia apareceu em uma praia australiana. Os restos mortais incluíam um crânio em forma de cúpula e costelas abertas.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.