Curta nossa página


Aceita ou sente frio

Rússia exige da Europa pagamento justo por seu gás

Publicado

Autor/Imagem:
Antônio Albuquerque, Edição - Foto Reprodução

A introdução de um teto de preço do gás russo na Europa, como pretende a UE, será uma violação dos termos contratuais e implicará na rescisão do fornecimento do produto neste inverno que se inicia no continente europeu, advertiu neste domingo, 16, Alexey Miller, chefe da gigante russa de energia Gazprom.

“Somos guiados pelos contratos que foram assinados. É claro que tal decisão unilateral é uma violação dos termos essenciais do contrato, que implica a rescisão do fornecimento”, disse Miller à emissora russa Rossiya 1.

Em 7 de outubro, a União Europeia apresentou o oitavo pacote de sanções contra Moscou que, entre outras coisas, estabelece uma estrutura para limitar o preço das exportações de petróleo russo a um nível coordenado pelos aliados do G7.

A medida entrará em vigor em 5 de dezembro para petróleo bruto e em 5 de fevereiro para derivados de petróleo. Alguns países da UE, incluindo a Hungria, foram excluídos de tais medidas, pois importam petróleo russo por meio de oleodutos.

Além disso, no final de setembro, os ministros da energia de 15 países da UE enviaram um apelo conjunto à Comissão Europeia no qual defendiam a introdução de um teto de preço para todas as importações de gás para a UE, independentemente da sua origem, para conter o aumento preços da energia.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.