Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Jogo nuclear

Rússia exige que EUA recolham bombas espalhadas pelo mundo

Publicado

Foto/Imagem:
Antônio Albuquerque, Edição - Foto Reprodução

O embaixador russo nos Estados Unidos, Anatoly Antonov, cobrou das autoridades norte-americanas que devolvam todas as armas nucleares estacionadas no exterior à sua terra natal e eliminem a infraestrutura para seu armazenamento e uso.

No início desta semana, foi relatado que os Estados Unidos aceleraram a implantação de uma bomba nuclear B61-12 modernizada nas bases da OTAN na Europa, esperando que fossem entregues até o final de 2022 e não em 2023. Um porta-voz do Pentágono disse estar ciente da informação, mas não tinha nada a anunciar no momento.

“A esse respeito, exorto mais uma vez Washington a devolver todas as armas nucleares estacionadas no exterior ao território nacional e a eliminar a infraestrutura estrangeira para seu armazenamento e manutenção. pessoal de estados não nucleares, como parte das ‘missões nucleares conjuntas’ da OTAN, contrárias aos princípios fundamentais do TNP (Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares)”, disse Antonov.

Ele ressaltou que o arsenal russo de armas de classe semelhante não representa uma ameaça para os Estados Unidos, apesar da “especulação” de que é muitas vezes maior que o americano.

“Todas as nossas TNW [armas nucleares táticas] estão localizadas em instalações de armazenamento centralizadas na Rússia e não podem representar uma ameaça para os Estados Unidos”, disse o embaixador.

A entrega da versão atualizada da bomba nuclear B61-12 estava originalmente programada para a primavera de 2023, mas, de acordo com um telegrama diplomático, autoridades dos EUA disseram aos aliados da OTAN durante uma reunião fechada em Bruxelas em outubro que a implantação agora é esperada para dezembro.

A decisão foi tomada em meio à crise na Ucrânia e das ameaças percebidas que emanam da Rússia, embora o Pentágono tenha se abstido de estabelecer explicitamente quaisquer ligações, de acordo com relatos da mídia americana.

Em dezembro de 2021, foi relatado que a indústria de defesa dos EUA havia entregue ao Pentágono a primeira amostra de produção da bomba atômica B61-12 atualizada. A bomba aérea B61 está em serviço desde 1968 com várias modificações. A nova bomba pode ser lançada dos bombardeiros estratégicos B2 e B-21, bem como dos caças F-15, F-16, F-35 e Tornado.

Publicidade
Publicidade