Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Usina espacial

Rússia pega energia solar capaz de abastecer a Terra

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição - Via Pátria Latina/Imagem Divulgação

A empresa Sistemas Espaciais Russos (Russian Space Systems), subsidiária da estatal russa Roscosmos, desenvolveu um projeto de uma usina espacial capaz de captar energia solar e transmitir para a Terra.

Embora seja um dos métodos mais fáceis e acessíveis de coleta de energia renovável, os painéis solares não têm um bom desempenho em muitos lugares do mundo, principalmente em condições climáticas não ideais.

No espaço, contudo, a eficácia dos painéis solares aumenta significativamente, o que pode ajudar no fornecimento de energia a satélites e outras espaçonaves. Porém, era preciso a tecnologia. A subsidiária da Roscosmos anunciou a criação de um dispositivo que pode garantir o “fornecimento regular de energia verde para áreas de difícil acesso da Terra, como ilhas e montanhas, independentemente das condições climáticas e da hora do dia”.

“[A tecnologia] também pode permitir a transferência de energia para outra espaçonave, para ‘recarga programada’ e em caso de emergência”, disse a subsidiária da Roscosmos em um comunicado.

O dispositivo projetado consiste em duas partes. Um deles é uma espaçonave não tripulada de 70 metros quadrados que coleta e acumula energia solar para transferir para a Terra. A segunda parte ficará em uma estação terrestre: um conjunto de antenas receberá a energia da espaçonave e a distribuirá. A transferência de energia será feita por meio de raio laser com perda “mínima” de energia, informou a empresa.

Ao mesmo tempo, os painéis solares estacionados no espaço podem acumular energia solar de forma mais eficaz do que os da Terra, uma vez que não há perda de energia na atmosfera e não há nuvens para impedir que a energia chegue aos painéis.

A espaçonave também terá capacidade para armazenar excedentes de energia. Ela terá uma unidade de controle que vai equilibrar a distribuição da energia acumulada e do software, o que permitirá um direcionamento mais preciso das antenas receptoras com o feixe de laser.
Experimentos com transferência de energia baseada em laser sem fio estão entre as prioridades de pesquisa no módulo científico da seção russa da Estação Espacial Internacional.

Publicidade
Publicidade