Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Tá feia a coisa

Saúde precisa explicar mortes na fila da hemodiálise

Publicado

Foto/Imagem:
Carolina Paiva, Edição - Foto de Arquivo

O Tribunal de Contas pediu explicações à Secretaria de Saúde sobre supostas dificuldades enfrentadas por pacientes com diagnóstico de doença renal crônica. A Corte também cobrou esclarecimentos a respeito da situação da fila de espera para a realização de sessões de hemodiálise.

De acordo com uma representação do Ministério Público, não há justificativa para uma crescente judicialização visando a realização de sessões de hemodiálise – tratamento que já compõe o rol de serviços prestados pela Secretaria.

Em resposta a um ofício do Ministério Público de Contas, a Secretaria informou a existência de 164 pacientes na fila de espera para Hemodiálise Crônica e de 182 pacientes aguardando a realização de Hemodiálise Aguda.

O MP também chama atenção para o fato de que entre 2019 e 2022 pelo menos 26 pacientes faleceram enquanto aguardavam transplantes renais no DF. De acordo com informações da Secretaria de Saúde, entre 2019 e junho de 2022, foram realizados 224 transplantes de doador falecido. No mesmo período, apenas 84 pacientes receberam transplantes renais de doador vivo. Atualmente, cerca de 450 pacientes aguardam por um órgão na capital federal.

A Secretaria tem 15 dias para prestar esclarecimentos para o Tribunal de Contas a respeito das dificuldades enfrentadas por esses pacientes.

Publicidade
Publicidade