Curta nossa página


Causa é reduflação

Sorvete é o produto consumido que mais encolheu de tamanho

Publicado

Autor/Imagem:
Dora Andrade, Edição - Foto Divulgação

De acordo com informações da Kantar, empresa de dados, insights e consultoria, o tamanho comprado dos sorvetes diminuiu 17% em comparação ao último ano, na América Latina. Leite em pó, refrigerantes, biscoitos doces e salgadinhos são algumas das categorias em que os consumidores estão levando para casa embalagens de tamanho menor. Isso ocorre principalmente em cestas de produtos com maior frequência de compra.

A lógica por trás da diminuição de volume dos produtos está relacionada à reduflação (shrinkflation, em inglês). O aumento da inflação eleva os custos de produção das empresas e diminui o poder de compra do consumidor. Por conta disso, muitos fabricantes consideram reduzir o tamanho para manter a média de preços e evitar que os compradores abandonem suas marcas.

De acordo com a Kantar, 60% de todas as categorias que crescem em volume têm o tamanho unitário menor em comparação com o ano anterior. O que mostra que a estratégia pode funcionar, sobretudo para categorias como alimentos e bebidas.

Por outro lado, os produtos que os compradores levam pra casa em maior tamanho foram aromatizadores de ambiente, iogurte, sucos concentrados, absorventes higiênicos e sabão para roupas. O aumento das embalagens é notado de forma mais acentuada em categorias como cuidado pessoal e do lar, que usam tamanhos maiores para oferecer maior durabilidade e menor preço por peso ou unidade.

Outro fator é que o local de compra também pesa para a variação de tamanho da embalagem, para maior ou menor. No caso dos absorventes femininos, no total aumentam a frequência de compra em 3% e o tamanho do produto em 2%; já no atacarejo o número de viagens de compra desse artigo é 7% maior e o tamanho adquirido cresce 9%.

Os consumidores seguem buscando as melhores oportunidades na hora de fazer compras e estão dispostos a mudar para produtos menores em que a reposição é mais frequente.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2024 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.