Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Calando vozes

Ucrânia ataca soldados presos por russos, mata 50 e fere 73

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição - Foto Reprodução

O presidente da Ucrânia Volodymyr Zelensky, responável por seu ‘regime criminoso’ e Washington têm responsabilidade política, legal e moral pela carnificina sangrenta contra prisioneiros de guerra ucranianos no centro de detenção em Elenovka, DPR, disse o Ministério da Defesa russo.

Segundo o ministério, no momento do ataque havia 193 prisioneiros de guerra na instalação. A maioria deles foi morta ou ferida como resultado do ataque. Atualmente, o número de mortos é de 50, enquanto 73 foram hospitalizadas com ferimentos graves.

Listas dos prisioneiros de guerra mortos e feridos foram disponibilizadas no site do Ministério da Defesa da Rússia.

Comentando sobre o ataque ao centro de detenção em Elenovka na sexta-feira, o chefe do DPR, Denis Pushilin, descreveu-o como um ataque premeditado realizado para impedir que os prisioneiros de guerra, militantes Azov em particular, dessem testemunhos prejudiciais ao regime de Kiev.

O Ministério da Defesa russo se referiu ao ataque como uma “provocação flagrante” destinada a “intimidar os soldados ucranianos e impedi-los de depor as armas”.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov , disse que o fornecimento de HIMARS fabricado nos EUA para Kiev mudou a geografia da operação especial na Ucrânia, já que Moscou não pode tolerar de forma alguma a presença de armas que representem uma ameaça ao território russo.

Moscou advertiu repetidamente os EUA e seus aliados contra abastecer a Ucrânia com armas, dizendo que isso apenas prolongará a “agonia do regime de Kiev” e resultará em mais baixas.

Publicidade
Publicidade