Curta nossa página


Tese de Borelli

UE deve estreitar laços com China sem pressão americana

Publicado

Autor/Imagem:
Antônio Albuquerque, Edição - Foto Reprodução

A União Europeia deve ter sua própria abordagem em relação à China cada vez mais forte, independentemente do relacionamento próximo do bloco com os Estados Unidos, disse o chefe de política externa da UE, Josep Borrell, nesta sexta-feira.

“Acho que sim, nós, europeus, temos que ter nossa própria maneira de enfrentar a China. No triângulo UE-EUA-China, estamos mais próximos de Washington, certamente, mas temos que ter nossa própria maneira e estamos trabalhando sobre isso”, disse Borrell em uma conferência em Florença.

O principal diplomata da UE disse em um evento da UE na Itália intitulado “Construindo a Europa em tempos de incerteza” que o bloco de 27 nações não deve impedir a ascensão da China ao status de potência globa.

“Acho que não devemos ser contra a ascensão da China. A China se tornará uma grande potência, goste ou não. O importante é como a China administrará seu poder”, explicou Borrell.

Os Estados Unidos têm pressionado a Europa a adotar uma postura mais dura em relação à China, sua rival econômica e uma potência militar crescente, para conter sua crescente influência global. Isso apesar do fato de que os três continuam sendo os maiores parceiros comerciais do mundo.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2024 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.