Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Washington acusa Pequim de promover imperialismo

Bartô Granja, Edição

Os Estados Unidos acusaram nesta quarta (4) a China de imperialismo e intimidação para ficar com os recursos naturais do Sudeste Asiático, numa referência à disputa territorial do Mar do Sul da China que Pequim mantém com vários países da região.

“Pequim usou a intimidação para impedir que os países da Asean (Associação das Nações do Sudeste Asiático) explorassem os seus recursos naturais.

A região não tem interesse em regressar à era imperial”, disse o assistente do presidente Donald Trump em temas de segurança nacional, Robert O’Brien, em Bangcoc, onde é realizada a reunião da Asean.

A China reivindica quase todo o Mar do Sul da China, apesar das reivindicações dos países vizinhos.

Nos últimos anos, construiu sete recifes em ilhas artificiais, capazes de receber instalações militares. As novas ilhas ficam próximas de outras ocupadas pelo Vietnã, Filipinas e Taiwan.

Malásia e Brunei são outros territórios que disputam a jurisdição sobre ilhas e recifes, ricos em pesca e potenciais depósitos de combustíveis fósseis.

Na ausência do presidente Trump, O’Brien leu uma declaração, na qual destacou que os EUA e os países do bloco regional “compartilham os mesmos valores” e convidou os seus líderes a visitarem os Estados Unidos para uma reunião, a ser realizada no primeiro trimestre do próximo ano.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente