Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Chega em setembro

“45 do Segundo Tempo”, uma comédia que promete

Publicado

Foto/Imagem:
Carolina Paiva, Edição

Vem aí tudo para ser sucesso na telona. É ’45 do Segundo Tempo’, uma comédia dramática que une três amigos de colégio após 40 anos separados. Com direção de Luiz Villaça, produção Bossa Nova Filmes e Café Royal, coprodução Globo Filmes, Telecine e SPcine, e distribuição da Paris Filmes e Downtown Filmes, o filme acaba de ganhar pôster, trailer oficial e data de estreia: 09 de setembro exclusivamente nos cinemas.

A escolha da data para lançar os materiais foi escolhida a dedo: o Dia Nacional do Futebol. Isto porque Pedro, personagem de Tony Ramos, é um palmeirense fanático e toda a história começa com este ponto de partida.

Herdeiro de uma cantina Pedro vive com sua vira-lata Calabresa e passa por dificuldades financeiras. Quando seu empréstimo é negado e seu restaurante interditado, ele não vê outra saída a não ser tirar a própria vida. O que o impede?

A final do campeonato onde seu time pode se tornar campeão. O reencontro com seus amigos de infância Ivan (Cássio Gabus Mendes), um empresário de sucesso que vive um casamento fracassado, e Mariano (Ary França), um Padre, mas não como os tradicionais, o leva a reviver momentos inesquecíveis de seu passado. É uma jornada de redescobrimento que mudará suas vidas para sempre.

O cartaz traz em destaque do trio principal e a cachorrinha, companheira do personagem de Tony Ramos. O “45 Segundo Tempo” é sobre escolhas, amizade e redescobrimento. Além dos protagonistas, o filme tem participação especial de Denise Fraga, Louise Cardoso e Filipe Bragança.

Para recriar uma foto tirada na inauguração do metrô de São Paulo em 1974, Pedro (Tony Ramos) se reencontra com dois amigos de colégio que não via há 40 anos. Não bastassem as crises existenciais, o envelhecimento, os caminhos e descaminhos de cada um deles, Pedro anuncia, para surpresa geral, que pretende tirar sua própria vida — mas não sem antes ver seu time ser campeão.

Publicidade
Publicidade