Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Aras quer acabar corrupção e fazer economia crescer

Karine Melo

No seu quarto dia de visita a senadores, o subprocurador Augusto Aras, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir a Procuradoria-Geral da República (PGR), disse nesta quinta-feira (12) que o Ministério Público Federal precisa estar comprometido não só questões de combate à corrupção, mas com a economia do país.

“Tenho apenas conversado com os senadores sobre o nosso pensamento acerca de um Ministério Público moderno, capaz de atender às grandes necessidades de um Brasil novo, que exige não somente combate à corrupção, mas também exige o destravamento da economia”, disse pouco antes de visitar o senador Alessandro Vieira ( Cidadania-SE).

Na quarta, com a chegada oficial da indicação de Aras ao Senado, o líder do MDB na Casa, Eduardo Braga (MDB-AM), foi designado pela presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Simone Tebet (MDB-MS), como relator da matéria.

A expectativa é que no dia 25 de setembro o subprocurador seja sabatinado na CCJ. No mesmo dia, o nome de Augusto Aras deve ser submetido à aprovação do plenário do Senado. Tanto na CCJ, como no plenário, a votação é secreta.

Na última terça-feira (10), Augusto Aras foi convidado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) a participar da reunião de líderes da Casa. Na ocasião, ao sair do encontro, ele não respondeu a perguntas, disse apenas que as conversas com os senadores têm sido “proveitosas”, mas não respondeu a mais nenhuma pergunta.

O senador Roberto Rocha (PSDB-MA) também falou com a imprensa depois da reunião e disse que Aras “demonstra muito preparo e conhecimento”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente