Crânio, o cometa morto

Asteroide macabro e outros ‘amiguinhos’ estão vindo por aí

Foto/Nasa
Carolina Paiva, Edição

A Agência Espacial Norte-americana anunciou que três asteroides passarão pela Terra neste final de semana, o mais próximo dos quais entrará na órbita da Lua. Na sua esteira está o perene asteroide “crânio”, visto pela última vez em nossa vizinhança no Halloween há três anos.

A maior das três rochas, denominada 2018 VR1, fará sua passagem mais próxima à Terra no sábado às 14h03 GMT. É do tamanho de uma baleia azul, ou cerca de 30 metros de comprimento, e ficará a cerca de 860 mil milhas de distância da Terra. Isso não é perto o suficiente para ser um perigo, mas não é tão distante em termos cósmicos – perto o suficiente para a Nasa considerar isso uma “abordagem próxima”.

Apenas 16 minutos depois, VS1, a segunda pedra, vai passar. É de tamanho comparável ao primeiro visitante, mas estará bem mais longe – a 3 milhões 200 mil de milhas de distância. Mas então às 18:21 GMT, o Asteroid VX1 irá passar pela Terra dentro da órbita da Lua, apenas 237 mil milhas acima da superfície da Terra.

No dia seguinte, um visitante mais familiar aparecerá mais uma vez. Apelidado de “asteroide do crânio” quando foi descoberto em 2015 devido à forma assustadora que seus cumes e crateras deram a ele e ao fato de ter sido descoberto em torno do Halloween, feriado que celebra todas as coisas macabras, a rocha conhecida como 2015 TB145 é na verdade um cometa morto, o que significa que perdeu o gelo e os gases que compõem sua cauda característica.

Quando foi avistado em 2015, passou apenas fora da órbita da Lua, e a Nasa classificou-o como um asteroide potencialmente perigoso.

COMPARTILHE