Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Veículos

Audi A7, um carro de luxo que é um luxo só

Mário Camargo, Edição

Um luxo de carro e um carro de luxo. É assim que pode ser definido o Audi A7, que acaba de chegar às concessionárias do Brasil por 457 mil reais. O modelo se destaca pelo visual impressionante, ainda mais quando colocado ao lado de seu irmão sedã, o também bonito A6, que custa 130 mil a menos.

O carro tem o tradicional teto rebaixado do segmento, formando uma peça única com a tampa do porta-malas (que traz abertura automática para o compartimento de 535 litros). Além disso, a linha de cintura é baixa, na altura das maçanetas das portas.

Essa solução dá a impressão que o Audi A7 é ainda mais baixo que seu 1,42 metro de altura sugere. Atrás, o destaque fica por conta das lanternas de LEDs interligadas. Quando se aciona o botão de abertura das portas, a iluminação corre, simulando a abertura de uma cortina.

Já os faróis são do tipo full-LEDs e, opcionalmente, há a tecnologia Matrix. Ela evita ofuscamento aos carros que estão na frente do Audi A7 e na direção oposta. Na prática, à noite é possível rodar com o farol alto sempre acionado – o sistema fará o papel de adaptar os fachos de luz. O item extra custa R$ 13 mil.

Por dentro, chama a atenção o sistema de telas que estreou no Q8, há cerca de um mês. Há a nova geração do painel digital que a Audi chama de virtual cockpit, agora personalizável em três níveis. Esse monitor mantém as 12,3 polegadas.

De 10,1″, a tela da central multimídia passa a ser sensível ao toque. Na versão avaliada, era preciso apertar os comandos com muita força para se obter respostas. Ali, estão os controles das principais funções do novo A7.

Além disso, a interação com smartphones de sistema operacional IOS (Apple) passa a ser feita via Wi-Fi. Para a tecnologia Android Auto, é preciso fazer o espelhamento via cabo. A tela central inferior é mais estética do que funcional.

Além de comandos do ar-condicionado, ela substitui o sistema que a Audi chama de MM touch, antes posicionado no console central. Na tela de 8,6″, motorista e passageiro podem usar os dedos para escrever um endereço a ser inserido no navegador GPS, por exemplo.

Também chama a atenção na cabine o bom acabamento, com amplo uso de couro de alta qualidade e black piano, que reveste quase todo o painel. Quanto ao espaço, o que já era bom melhorou levemente.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente