Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Bizu

Bandeira é verde e amarela. Se ficar vermelha, é de sangue

Foto: Marcelo Camargo/ABr
Antônio Albuquerque

No seu discurso no Parlatório, Jair Bolsonaro jogou para a galera e procurou agradar seu eleitorado mais conservador. Dividindo uma bandeira do Brasil nas mãos ao lado do vice Mourão, ele repetiu um dos mais populares slogans entre os conservadores brasileiros: “Nossa bandeira nunca será vermelha”, afirmou o o presidente. E arrematou: pode até ficar vermelha, mas será do nosso sangue, para evitar o comunismo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente