Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Bizu

Bolsonaro mirou PF; só cegos e surdos não sabem

Pretta Abreu

Em meio a vozes dissonantes sobre a real intenção de Bolsonaro de intervir politicamente na Polícia Federal na famigerada reunião de 22 de abril, Claudio Fonteles, ex-PGR, bateu o martelo: O ato contra legem (que bate de frente com a lei) praticado pelo presidente Jair Bolsonaro foi a interferência na Polícia Federal, porque ela é um órgão de Estado. A Constituição a intitula não como uma polícia do Poder Executivo, mas sim como uma polícia judiciária. Está claríssima a menção que o presidente faz, ainda que por breves momentos, à PF. Para mim, os elementos estão bem claros para que se faça uma acusação pública.”

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente