Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Bizu

Bolsonaro quer ser pai de vacinas com DNA alheio

Pretta Abreu

De bobo Bolsonaro não tem nada. Nele há apenas malícia (no caso específico, com a) e fingimento. Informado por ‘seu’ GSI, ‘sua’ Abin e ‘seus’ serviços de inteligência do Exército, Marinha e Aeronáutica, que um consórcio de governadores do Nordeste fechou um contrato para a compra de milhões de doses da Sputnik, o presidente correu e ligou para Putin, pedindo urgência na remessa das vacinas russas para  Brasil. Quando os imunizantes chegarem, ele vai querer assumir a paternidade do negócio. Mas o brasileiro – esse sim, que não é bobo, não finge – sabe perfeitamente que nas negociações não tem nem o cheiro do DNA do capitão.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2021 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente