Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Esportes

Bottas voa baixo e garante a pole no GP da Áustria

Antônio Albuquerque, Edição

Treino é treino, jogo é jogo, vale também para as pistas. E depois de liderar os treinos livres para a etapa de abertura da temporada da F-1 na Áustria, Lewis Hamilton viu seu companheiro de equipe na Mercedes dar a volta por cima, literalmente, e ficar com a pole. Bottas superou o hexacampeão por apenas 0s012 para largar na frente na volta da F-1, neste domingo, 5, na Áustria.

Max Verstappen completou os três primeiros com a Red Bull. Norris larga em quarto com a McLaren, à frente de Albon, da Red Bull, e Pérez, da Racing Point. Leclerc larga em sétimo com a Ferrari e Sainz é o oitavo com a McLaren. Stroll sai do nono posto com a Racing Point e Daniel Ricciardo fecha o top-10 com a Renault.

Verstappen foi o mais rápido da primeira parte do treino, cravando 1min04s024 com a Red Bull. O piloto ficou à frente das Mercedes de Bottas e Hamilton. Em mais uma demonstração de força da Racing Point, Lance Stroll foi o quarto, com o tempo de 1min04s309. Os eliminados foram Kevin Magnussen, da Haas, George Russell, da Williams, Antonio Giovinazzi e Kimi Raikkonen, da Alfa Romeo, e o estreante Nicholas Latifi, da Williams, nesta ordem.

Na parte do treino que define os pneus utilizados na largada, quem levou a melhor foi Bottas, que usou compostos macios para fazer 1min03s015, a melhor marca do fim de semana até então. Hamilton foi o segundo, a 0s081 do companheiro. Albon passou em terceiro, a sete décimos do líder. Lando Norris mostrou a consistência da McLaren e ficou em quarto, a oito décimos de Hamilton. Na sequência, Sergio Pérez ficou em quinto com a Racing Point.

Em estratégia diferente da dos pilotos do top-5, Verstappen ficou em oitavo e foi o único a fazer sua melhor marca do Q2 com pneus médios, de modo a largar com compostos mais resistentes na corrida deste domingo.

Leclerc passou no limite com a Ferrari, completando a segunda parte da classificação em 10º. Os eliminados foram Sebastian Vettel, da Ferrari, Pierre Gasly e Daniil Kvyat, da AlphaTauri, Esteban Ocon, da Renault, e Romain Grosjean, da Haas.

Drama para a Ferrari, já que Leclerc se espantou por avançar ao Q3 apenas em 10º e Vettel terá a pior posição de largada da escuderia desde o 14º posto de Raikkonen no GP da Hungria de 2016. O tetracampeão pelo menos poderá escolher os pneus com que largará.

Na parte do treino que define a posição dos 10 primeiros, o tempo a ser batido era o 1min03s003 que deu a pole a Leclerc no ano passado. O piloto começou o Q3 com problemas, mas Bottas voou para fazer 1min02s939.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente