Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Brasil cobrado sobre ataque ao Capitólio

Bartô Granja, Edição

A Comissão de Relações Exteriores do Senado dos Estados Unidos quer que o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), se posicione contra o ataque ao congresso norte-americano que ocorreu no dia 6 de janeiro. O pedido veio em forma de carta a Bolsonaro enviada pelo presidente da comissão e senador Robert Menendez, do Partido Democrata.

No pedido, Menendez citou o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pedindo que ele, juntamente à presidência, condenem a invasão. Segundo o senador democrata, caso não haja uma resposta dos dois representantes rejeitando o ataque, poderá haver prejuízo para a relação entre os países. Ele afirmou, também que, neste caso, o governo brasileiro estaria corroborando a narrativa dos extremistas.

No texto, Menendez descreve a invasão como um ato de terrorismo doméstico que resultou em mortes e não um ato de “cidadãos de bem”, como teria dito o ministro Araújo. O senador complementou dizendo que o fato de o ministro de Relações Exteriores do Brasil ter defendido esses atos demonstra o quanto ele é desconectado da realidade atual dos Estados Unidos.

O senador também critica Bolsonaro e Araújo por terem endossado os argumentos falsos de que as eleições dos Estados Unidos foram uma fraude. “Isso demonstra um apoio de seu governo a teorias da conspiração furadas e as terroristas domésticos”, escreveu.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2021 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente