Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Covid mata 28 mil e deixa 465 mil contagiados

Bartô Granja, Edição

O Brasil deixou a Espanha para trás no número de vítimas fatais do novo coronavírus. Aqui já são 27 mil 878 mortes provocadas pela Covid, enquanto no país europeu a quantidade é de 27 mil 121. Agora, em número de óbitos, o Brasil está atrás apenas da Itália, França, Reino Unido e Estados Unidos.

Segundo boletim do Ministério da Saúde desta sexta-feira, 29, somente nas últimas 24 horas foram registradas mais 1 mil 124 mortes. Já os casos confirmados de pessoas contagiadas pelo vírus chegou a 465 mil 166, com um acréscimo de 27 mil de quinta para sexta-feira.

O Brasil chegou a este patamar apenas 73 dias depois de ter registrado sua primeira morte, são dez dias antes da Espanha que já completa seus 87 dias desde o mesmo marco inicial. Na segunda-feira (26), o governo espanhol retirou quase 2 mil mortes da sua contagem oficial para correção de mortes duplicadas, após uma revisão dos dados já publicados.

O Brasil ultrapassou a Espanha enquanto ainda registra aumentos diários de mortos por Covid-19 próximos ao milhar. Este foi o 4º dia consecutivo que o Brasil teve mais de 1.000 mortes por coronavírus registradas a cada dia, enquanto a Espanha teve apenas 2.

O número das vítimas nos hospitais espanhóis vêm diminuindo desde o dia 9 de abril, quando o país teve seu pico diário de mortes, com 961 registros em apenas 24 horas. O Brasil teve a mais alta contagem de mortos até então na quinta-feira (21) quando atingiu 1.188 registros em um dia.

A taxa para cada 100 mil habitantes aponta que o Brasil registra 13 mortes por 100 mil. Nesta comparação o país fica atrás da França (42,7), Estados Unidos (31,1), Itália (55), Reino Unido (57,3) e da Espanha (57,7).

Essa taxa mostra o efeito do vírus em países menos populosos, como a França (66,9 milhões), Reino Unido (66,6 milhões), Itália (60,3 milhões de habitantes) e Espanha (47 milhões), em comparação com os EUA (329,5 milhões) e Brasil (209,5 milhões).

Nestes países, o pico diário foi alcançado há mais tempo que no Brasil, e muitos já passam por um processo de desaceleração na contagem de mortos. Os Estados Unidos tiveram o maior registro (2.612) em 29 de abril, a França (1.417), o Reino Unido (1.172) em 29 de abril e a Itália (919) em 27 de março, segundo o levantamento da Universidade Johns Hopkins.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente